HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

03/12/2022



Sem Categoria

Em vez de se preocupar com os EUA, “Hulk” se mete com a política brasileira

 Em vez de se preocupar com os EUA, “Hulk” se mete com a política brasileira

Mark Ruffalo, o “Hulk” do cinema, entrou na onda e pediu para que os jovens de 16 anos ou mais regularizassem a situação eleitoral. O ator retuitou uma fala de Anitta, que também pedia aos fãs que tirassem o título para derrotar Bolsonaro nas urnas.

 

“Em 2020 os americanos derrotaram Donald Trump por causa da quantidade de pessoas que exerceram seu direito democrático, especialmente os jovens. Para derrotar Bolsonaro, os brasileiros de 16 e 17 anos de idade devem se registrar para votar nas próximas eleições”, escreveu o ator no Twitter.

 

A falta do que fazer do ator americano chega a ser risível. Ruffalo apoiou a candidatura de Joe Biden nos Estados Unidos. Ao invés de se preocupar com o governo do seu país, quer meter o bedelho onde não é chamado.

 

A administração Biden é avaliada como uma das piores dos últimos anos. Em novembro de 2021, por exemplo, jornais norte-americanos criticavam Biden pela escassez de gasolina nos postos de combustíveis, pelos números decepcionantes de empregos, por temores inflacionários, e, já na época, pela situação explosiva no Oriente Médio.

 

No mesmo mês, pesquisas mostravam um declínio na popularidade de Biden, que no início de novembro atingiu um nível de reprovação de 51%.

 

Sobre a política estadunidense, no entanto, Ruffalo mantém um silêncio constrangedor. Não há registros de que o famoso “vingador” tenha feito alguma manifestação reclamando dos rumos da economia norte-americana, por exemplo.

 

Diante disso, seria mais lógico que o ator hollywoodiano mostrasse mais preocupação com o presidente que ele ajudou a eleger e que, ao que parece, não é capaz de fazer um governo minimamente decente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×