HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

22/07/2024

PROGRAME-SE

A Associação de Teatro para Infância e Juventude do Paraná apresenta Universo Lúdico

A alegria e a magia do teatro vão tomar conta de Curitiba neste mês de junho. A Associação de Teatro para Infância e Juventude do Estado do Paraná (ATINJ/PR) vai realizar a partir desta terça, dia 04 de junho, a domingo, dia 09 de junho, a IV Mostra ATINJ de Teatro para Crianças, patrocinado pela Lei Federal de Incentivo à cultura e IOP – Instituto de Oncologia do Paraná. O evento é uma oportunidade de compartilhar a produção teatral de companhias paranaenses, direcionada ao público de todas as idades para incentivar o entretenimento para toda a família. As apresentações acontecerão em três espaços culturais – Espaço Cultural da Cia. do Abração (Bacacheri), Espaço da Criança (Santa Felicidade) e no Centro Cultural Boqueirão (Boqueirão). A ideia é promover no público infantil um interesse especial pela arte e suas diversas formas de manifestação. A edição de 2024 traz novidades como apresentações com tradução em libras para promover a acessibilidade a pessoas com deficiência auditivas.  

Serão 10 apresentações de 09 espetáculos diferentes de nove companhias de Curitiba, Maringá, Sarandi e Ponta Grossa. Deste total, 08 apresentações vão acontecer em dias letivos, direcionadas ao público das Escolas Públicas Municipais. Já, no final de semana serão realizadas duas apresentações gratuitas abertas ao público. Linguagens artísticas variadas como teatro, circo, dança, música, artes visuais e literatura fazem parte da programação.

Além das apresentações, a mostra também é composta por uma oficina teatral, direcionadas a professores, mesa-redonda e palestra sobre a história do teatro para crianças em Curitiba. A oficina será realizada na Academia Cena Hum. A programação completa da mostra está disponível em: https://mostraatinj.blogspot.com/.

A presidente da Associação, Letícia Guimarães, comenta sobre a importância da mostra vem em tempos desafiadores e que é uma forma de encontrar-se com as crianças, com as famílias, com os artistas e educadores, além de ser uma aposta na abertura do campo sensível e imaginativo da experiência estética e do fazer poético. “A quarta mostra ATINJ traz espetáculos premiados e realizados por grupos comprometidos com este ofício há bastante tempo. O projeto é essencial para que cada vez mais a arte esteja presente na vida das pessoas. É uma grande alegria e prazer proporcionar a convivência criativa. Nossas expectativas são sempre as melhores. O evento brinda o público com bons espetáculos e reúne artistas para celebração e reflexão”

O evento proporciona ao público de escolas públicas o acesso gratuito às apresentações. Neste aspecto, o teatro surge como fator de integração social, possibilitando às crianças, que muitas vezes nunca assistiram uma peça de teatro, um outro olhar ou até uma possibilidade de ver e rever a própria infância com mais sensibilidade. “É um evento muito importante que proporciona oficina, espetáculos e principalmente a mesa redonda, que é discutido as linguagens e as formas de se fazer teatro. Contamos com a participação e divulgação de todos“, reforça Pedro Uchoa, vice-presidente da Atinj. 

Dentre a programação prevista, a mostra de espetáculos terá 100% de ingressos gratuitos, revertendo à população produtos culturais de qualidade. 

COMPANHIAS PARTICIPANTES 

COMPANHIA DO ABRAÇÃO – CURITIBA: A Cia do Abração é um espaço de arte e cultura, fundado em 2001, por Letícia Guimarães e tem como proposta principal a pesquisa e produção teatral para todas as idades, embasados em dramaturgia própria e difundidas como espetáculos de repertório. Sua proposta estética está alicerçada na fusão de linguagens artísticas elaborada em investigações advindas de processos colaborativos. Além da dança e das artes visuais, trabalha e investiga as técnicas de manipulação de objetos, mímica, produção sonora e conhecimentos da antropologia. 

CIA. CIRCO TEATRO SEM LONA – MARINGÁ/PR: A companhia Circo Teatro Sem Lona foi originada em 1996, unindo várias técnicas circenses: acrobacia, malabares, trapézio, mágicas e estudos sobre a figura do palhaço. A companhia, por iniciativa de Ochôa, encaminhou projeto de Lei Municipal de Incentivo à Cultura para uma pesquisa de investigação teatral e circense. Após três anos de estudos, laboratórios e práticas, resultaram no espetáculo de circo teatro “O Amor de Peri e Ceci- “, inspirado na obra de José de Alencar ” O Guarani”. As encenações são irreverentes, dinâmicas, satíricas e musicais, apoiadas na linguagem simples e popular, como forma de atingir o público eclético.  

CIA. PÉ NO PALCO CURITIBA/PR: Fundada em 1995 por Fátima Ortiz o Pé no Palco Atividades Artísticas. Criação da companhia estável – Círculo de Encenação e Pesquisa e consolida quatro segmentos de atividades: Cursos Livres de Teatro, Círculo de Encenação e Pesquisa, Ação em Valores Humanos e Workshop, Cursos e Eventos. 

MRG PRODUÇÕES ARTÍSTICAS  CURITIBA/PR: Fundada em 1995 por Marcio Roberto, é considerada uma das maiores produtoras de arte e cultura do Paraná. Com sede em Curitiba, tem como principal segmento artístico a produção de espetáculos teatrais através de clássicos da literatura. Oferece arte primorosa, criada por artistas premiados. Montagens consagradas atestam a sua sensibilidade e amor na produção artística.

CIA. ESPAÇO DA CRIANÇA A empresa Espaço da Criança foi fundada em 1.986, por Giovani Cesconeto, para produzir espetáculos de teatro, cinema e eventos culturais. Produziu 158 espetáculos para infância e juventude.  Foram mais de 2.000 apresentações, 1.500 horas de cursos para formação de professores, e passou de 1.000.000 de espectadores.

CENATRUPE – SARANDI/PR

A companhia artística Cenatrupe de Sarandi-PR, município localizado no norte do estado Paraná surgiu em 2013. Em seu Histórico, a Cenatrupe ministrou oficinas de iniciação teatral ao grupo infantojuvenil “Os Petelekos”, contratada pela escola de artes “Ateliê das Artes” localizada em Sarandi/PR para instrução teatral, montagem e direção de espetáculos durante os anos de 2014 e 2015 (Espetáculos “Chapeuzinho vermelho em: O que a História não contou” e “O Mágico de Oz”), e ministração de oficina de “Teatro do Oprimido” a turma adulta de teatro da mesma escola artística. Em 2014 Cenatrupe também por meio de sua representante legal foi convidada pela SEJUV Secretaria Municipal da Juventude Cultura, Esporte e Lazer de Sarandi/PR a realizar o projeto “Proscênio” durante 15 dias com oficinas e ensaios resultando na montagem da esquete “Honesta”. Em seu Histórico pessoal a companhia Cenatrupe já montou mais de 40 espetáculos.

GRUPO DIA DE ARTE – PONTA GROSSA/PR

O Grupo foi criado em 2014 em Ponta Grossa/PR, com o seu primeiro espetáculo direcionado ao público infantil “Heróis da Natureza”, que venceu o Prêmio Circulação de Espetáculos do Município de Ponta Grossa em 2015. Desde então, vem criando novas dramaturgias que estão sendo reconhecidas e premiadas pelo estado.

Em 2017 estreou “Ai! Sumiram os brinquedos” e venceu no mesmo ano o edital “Prêmio Domingo tem teatro 2017” da Secretaria de Cultura do Estado do Paraná, onde realizou apresentações em diversas cidades. Desde sua estreia foram realizadas mais de 200 apresentações em diversos eventos, teatros e cidades. 

MEU CLOWN – MARINGÁ/PR

O grupo Meu Clown nasce na cidade de São Paulo (2005), fruto da cooperação entre artistas e pesquisadores do campo da palhaçaria. Marcelo Colavitto, membro fundador e diretor da trupe, trouxe metodologias de formação de clowns de seus estudos com discípulos de Jacques Lecoq, buscando valorizar a gênese do teatro poético que tem no corpo sua fonte de inspiração criativa. O grupo já se apresentou em diversos festivais de teatro no Brasil e já fez apresentações na Itália (2013), Taiwan (2015), Chile (2016), França (2018), Portugal (2018) e Espanha (2022 e 2023). Possui 10 peças em seu repertório sendo 8 de autoria própria. Em 2021 publicou um livro no qual há o registro de sua dramaturgia e processo de criação cênica.

CENAHUM – CURITIBA/PR

Fundada em 1995 por George Sada, a Cena Hum Academia Multiartes surge no panorama artístico paranaense como a primeira instituição privada dedicada à formação de artistas nas artes cênicas do Paraná. Oferecendo cursos de teatro para todas as idades e abrigando o maior acervo de figurinos do estado, com mais de 25 mil peças, a Cena Hum expandiu suas atividades em 2015, criando o Grupo Empresarial Cena Hum, composto por três empresas: Academia, Produtora e Instituto. Com uma estrutura física ampla e equipe qualificada, a Cena Hum Academia Multiartes busca ser um espaço onde vida e arte se encontram.

RESUMO DOS ESPETÁCULOS DO FESTIVAL

04 de junho (terça) – 9h30 | Local: sede Cia do Abração

QUER BRINCAR DE ALGUMA COISA! QUE COISA? Cia Pé no Palco – Curitiba/PR 

Sinopse – Procura-se uma coisa. Como assim uma coisa? Uma coisinha, uma

coisona, uma coisita. Tem muita coisa que pode ser uma coisa. Calma, calma.. Através da imaginação passamos por diversas culturas, mesclando estéticas e criando nossa própria identidade que vai do Blues até o forró, do Canto Lírico ao Rock´n´ Roll. Já que vivemos nesse mundo cheio de informações, por que não deixar a criatividade livre para despertar novas conexões?

Uma atriz e um ator em cena, cantam, dançam, tocam e contam a saga que é estar em busca de alguma coisa. A interatividade com o público se estabelece nas diversas linguagens do espetáculo, através do visual, da contação, das palavras, no jogo e da troca de olhares entre atores e plateia, no campo sensível, no campo da imaginação e através das músicas compostas especialmente para o espetáculo.

Duração: 50min

Classificação – Livre

 

04 de junho (terça) – 14h30 | Local: Espaço da Criança (Santa Felicidade)

AS QUATRO ESTAÇÕES – Cia Espaço da Criança – Curitiba/PR.
Sinopse – Mais que um alerta para a população. Um chamado para salvar o planeta! É isso que o Espaço da Criança pretende com a montagem de “As Quatro Estações”. Verão, Outono, Inverno e Primavera, estão brigando entre si, disputando espaço, pois já não sabem mais de quem é a vez de reinar. 

Chuva ácida, granizo, fortes tempestades, inundações, secas prolongadas. Parece que as estações estão fora de controle. Mãe Natureza, preocupada com esta situação extrema pede socorro. Na tentativa de evitar a tragédia final, incumbe às Quatro Estações uma importante missão. Devem sair pelo mundo e descobrir as causas destas bruscas mudanças no clima. Elas andam pelos cinco continentes e vão constatando coisas terríveis: Na mata fechada, o homem corta árvores, destrói florestas, acaba com a vegetação e os animais fogem desesperados; no mar, navios despejam todo tipo de lixo, nas grandes geleiras, morsas, pinguins, leões marinhos, ursos, focas e outras espécies estão morrendo com o aquecimento da terra; nas ruas, milhões de veículos despejam no ar toneladas de fumaça todos os dias, gerando doenças respiratórias graves. Diante deste quadro triste criado pelo homem As Quatro Estações se desesperam. Mas o ápice da tragédia se dá quando elas encontram uma criança jogando lixo no chão. Voltam para a Mãe Natureza e relatam tudo o que viram.

Temos que formar cidadãos do mundo, pois eles certamente serão os adultos

de amanhã que poderão salvar o nosso pequeno e sofrido planeta. Cenas de

forte apelo educacional e consistência nas imagens para a transformação. É o

que propõe Giovani com esta importante produção teatral. Precisamos de um choque cultural definitivo, ou pereceremos todos, guiados que somos pelo desejo ardente do consumismo, egoísmo e individualismo.

Duração: 50min

Classificação – Livre

 

05 de junho (quarta) – 9h30 e 14h30 | Local: Cia do Abração

HISTÓRIAS BRINCANTES DE MUITOS PAIZINHOS – Cia do Abração

Sinopse – O foco temático apresentado na peça é a relação entre pais e filhos, ressaltando o respeito que devemos ter pelas diferenças individuais de cada ser humano, quer seja ele pai ou filho.

Os “Tingas”, três simpáticos e oníricos personagens, buscam um Pai, um norte que oriente para a escolha de caminhos e “dê um jeito” no mundo, que todos temos o dever de cuidar. Nesta estória de afeto e respeito à diversidade de um mundo “bagunçado” apresentam-se às crianças várias figuras paternas desde o pai biológico ao adotivo, aquele que educa em casa e na escola, o pai escolhido por afinidade e até mesmo a própria “mãe-pai”, entre outras diversas formas de afeto paternalista. De forma lúdica, se possibilita a compreensão de diferentes aspectos da relação pai e filho, de suas abstrações e metáforas.

“Estórias Brincantes de Muitos Paizinhos” é a valorização da diversidade cultural de uma terra/nação, e de cada um de nós, em particular, como

resultado do encontro entre o semeador e a terra, o pai e a mãe. Uma viagem  lúdica ao interior de nossa terra e de nós mesmos, através de histórias de Pais e Países. Uma brincadeira de encontros e amores com nossa identidade. E, a certeza de que ser pai é antes de tudo uma celebração da vida, do amor e do sagrado.

Duração: 50min / Classificação – Livre

 

06 de junho (quinta) – 9h30 | Local: Centro Cultural Boqueirão

O GIGANTE EGOÍSTA – Cia MRG Produções Artísticas

Sinopse – Conta a história de um Gigante, dono de um espetacular jardim. As crianças das redondezas sempre brincam com as flores, os passarinhos, as árvores e os pequenos animais que ali vivem; mas o Gigante começa a ficar incomodado com aquela “invasão” e decide isolar o jardim, expulsando as crianças e impedindo suas entradas em definitivo. Então, durante muito tempo, somente a Neve, o Vento Norte e o Granizo podiam entrar no jardim. E tudo se tornou seco, triste e solitário. A felicidade, o prazer, a liberdade e a beleza abandonaram o jardim e como consequência, também a

vida do Gigante. Um dia, surge no jardim um Menino Misterioso. Sensibilizado com a sua presença e carcomido pelo egoísmo e pela solidão, o Gigante permite ao menino brincar em seu jardim. E ficam amigos. O Gigante então percebe que o caminho para a felicidade passa pela generosidade e nos bons momentos vividos com os outros. Abre os portões do jardim, derruba os cadeados e os muros e convida as crianças a voltarem. Com elas volta a primavera, voltam os passarinhos, as flores, as folhas verdes e o calor. Os dois, o calor da natureza e o calor humano. O GIGANTE EGOÍSTA não é apenas uma belíssima lição de vida para com ela compartilhar reflexões com as crianças; é também uma das mais belas páginas da literatura universal, escrita por um verdadeiro gênio das palavras, que lhes deu a dimensão de arte.

Em outras palavras, o que o Gigante fez com seu jardim, Oscar Wilde fez com as palavras: deu-lhes um significado de arte, beleza e humanidade. Oscar Wilde nasceu em Dublin, na Irlanda. Escreveu contos, peças de teatro e romances e passou a vida rodeado por intelectuais. Na maturidade ganhou fama por sua sofisticação e inteligência. É reconhecido internacionalmente como um dos dez maiores escritores de todos os tempos.

Duração: 50min / Classificação – Livre

 

06 de junho (quinta) – 14h30 | Local: Espaço da Criança (Santa Felicidade)

DOIDO PRA VOAR – CenaHum

 Sinopse – Baseada na obra homônima de Hermes Bernardi Junior, “Doido pra Voar” conta a história de um menino que sonha em comprar um avião vermelho presente na vitrine da única loja de brinquedos da cidadezinha onde vive. Incapaz de realizar o desejo, ele acaba inventando seu próprio avião e uma série de outros brinquedos em seu laboratório mágico, o quintal de sua casa.

Lá, a imaginação corre solta. Porém, a vida do menino muda totalmente quando sua família vai para uma cidade maior e ele precisa manter a imaginação em meio a uma nova realidade, onde a tecnologia também passa a fazer parte de suas brincadeiras e de seus novos amigos.
Duração:50minutos / Classificação: livre

07 de junho (sexta) – 9h30 | Local: Centro Cultural Boqueirão

Contos da Dona Onça –Cia Cenatrupe – Sarandi/PR. 
Sinopse – O espetáculo “Contos da Dona Onça”, é uma adaptação de contos e cantigas populares que busca a cumplicidade do espectador através da ludicidade. A peça traz em cena a história da perversa dona Onça e suas artimanhas para capturar a esperta Raposa. Com o espetáculo a Cia.

Cenatrupe objetiva levar o mundo lúdico para todos os públicos em especial o infantil, estimulando a imaginação, a sensação e percepção crítica com relação aos personagens, além do divertimento. A modernidade oferece acesso às várias possibilidades para as crianças, no entanto “Contos da Dona Onça”, coloca em cena uma adaptação dos contos populares: “A Onça e a Raposa”, “Bicho Folharal”, “Dia da Ventania”, “Bicho Papão”, “O Macaco e a Onça”, “O Macaco e o Coelho” e também do conto popular “A Onça e o Veado”. A Cia. CENATRUPE visa neste espetáculo um resgate das histórias contadas pelos avós, brincadeiras e cantigas populares.

Duração: 50min / Classificação – Livre

 

07 de junho (sexta) – 14h30 | Local: Espaço da Criança (Santa Felicidade)

AI! SUMIRAM OS BRINQUEDOS – Dia de Arte – Ponta Grossa/PR. 
Sinopse – É um espetáculo infantil, com linguagem circense que tem como tema o resgate dos brinquedos antigos, como o pião de corda, cantigas de roda, peteca, elástico, ioiô, etc. Em uma fazenda, Pimenta e Docinho recebem uma inesperada visita de um mensageiro das brincadeiras, o qual está rodando o mundo para apresentar às crianças os brinquedos brincantes que estavam sumidos há muitos e muitos anos. Com a linguagem clown, com muita graça e diversão eles viajam nesta aventura para o resgate destes brinquedos antigos e descobrem que estes brinquedos não funcionam

com botão, nem com baterias e muito menos com eletricidade e sim com a energia e a Magia de cada criança. Em “Ai! Sumiram os brinquedos”, é trabalhado o lúdico dos brinquedos antigos que com o avanço da tecnologia está sendo esquecido. O espetáculo mostra que os brinquedos brincantes de todos os tempos também são muito divertidos e funcionam com a energia e a magia de cada criança sem ligar na tomada ou colocar pilhas, despertando assim a curiosidade e desejo das crianças brincarem, além de proporcionar a experiência artística, essencial ao desenvolvimento psicológico e social da criança.

 Duração: 50min / Classificação – Livre

08 de junho (sábado) – 11h | Local: Centro Cultural Boqueirão

O TELEPATA –  Cia Meu Clown – Maringá/PR. 
Sinopse – A trupe Meu Clown preparou uma atração internacional para oferecer a sua audiência, porém, tudo leva a crer que o palhaço Benedito não cumpriu com a sua importante função de contratar os artistas para a apresentação conforme o combinado. Agora só resta uma solução: O improviso e o talento artístico musical do grupo terá que dar conta desse lapso indesculpável. A diversão é garantida nesse modesto espetáculo baseado em cenas clássicas da palhaçaria brasileira, recheadas com muita música e interação.

Duração: 50min / Classificação – Livre

08 de junho (sábado) – 16h | Local: Cia do Abração

As Aventuras do Lobo Mau – Cia Circo Teatro Sem Lona – Maringá/PR. 
Sinopse – Apresentamos dois contos adaptados da literatura clássica infantil “Chapeuzinho Vermelho e Os Três Porquinhos”, uma comédia irreverente que busca a cumplicidade do espectador por meio de estripulias teatrais com a linguagem circense. Quatro palhaços abrem o espetáculo tocando uma charanga, apresentam os palhaços, logo em seguida o apresentador anuncia a primeira história que será encenada pelos próprios palhaços, Chapeuzinho Vermelho. A encenação é conduzida com a intervenção do narrador que comanda as ações no palco de forma divertida para que a história envolva quem assiste, além de executar os sons incidentais e as músicas que são cantadas pelos palhaços. Logo após finalizar a primeira história o narrador anuncia a segunda dramatização, Os Três Porquinhos, que são interpretados por dois palhaços, o terceiro porquinho é lembrado na história, como referência do trabalhador que desfruta as férias por ter realizado seu trabalho com mais rapidez. Com irreverência os dois porquinhos propõe para a dramatização uma reflexão sobre a moral e ética de trabalho e se vale a pena nos dedicarmos exclusivamente ao trabalho, deixando de lado outras coisas importantes, buscamos que, desse modo, haja uma reflexão dos espectadores em meio a sua própria vida e convívio.
Duração: 50min / Classificação – Livre

SERVIÇO: 
IV Mostra ATINJ de Teatro para Crianças
Quando: de 04 a 09 de junho de 2024 (terça a domingo)
Locais:

CIA DO ABRAÇÃO (R: Paulo Ildefonso Assumpção, 725)

 Apresentações período manhã e tarde: terça e quarta-feira, dirigidas a

escolas:

04/06/24 (terça, 9h30): Quer Brincar de Alguma Coisa? Que coisa? 
05/06/2024 (quarta, 9h30 e 14h30): Histórias Brincantes de Muitos Paizinhos
08/06/2024 (sábado, 16h): As Aventuras do Lobo Mau –  SESSÃO ABERTA AO

PÚBLICO

 

TEATRO ESPAÇO DA CRIANÇA (R: Domingos Strapasson, 620, Santa Felicidade)

Apresentações período da tarde: De terça a sexta-feira, dirigidas a escolas:

04/06/24 (terça, 14h30):  As 4 Estações 

06/06/24 (quinta, 14h30): Doido pra Voar

07/06/24 (sexta, 14h30): Ai! Sumiram os Brinquedos

 

CENTRO CULTURAL BOQUEIRÃO (R. José Guercheski, 281 – Boqueirão)

Apresentações período da manhã: De quinta e quarta-feira, dirigidas a

escolas:

06/06/24 (quinta,9h30): O Gigante Egoísta

07/06/24 (sexta,9h30): Contos da Onça

08/06/24 (sábado, 11h): O Telepata – SESSÃO ABERTA AO PÚBLICO

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Oficina Teatral para professores da Cia. Verás –  20 Vagas 
QUANDO: 07/06/24 (sexta), das 14 às 17h 
LOCAL: Academia CenaHum (R. Sen. Xavier da Silva, 166 – São Francisco)

A essência deste projeto é o incentivo e a motivação da arte e da cultura para professores em geral, trabalhando aspectos importantes no desempenho profissional e pessoal através dos jogos teatrais. A proposta é levar para o público alvo, o conhecimento de que o teatro, além de lazer, pode trazer muitos benefícios para quem o pratica, como por exemplo: concentração, desinibição, integração, trabalho em equipe, criatividade, autoestima, expressão corporal, etc. Os participantes farão atividades e exercícios utilizando-se de algumas técnicas teatrais através de jogos, dando ênfase na expressão corporal e vocal, na integração do grupo, na desinibição, na disciplina e em especial na concentração. O relaxamento e a respiração também serão pontos fortes a serem exercitados. Com aula de 3h de duração, a oficina será desenvolvida a fim de auxiliar numa nova opção de ver as situações do cotidiano e buscar suas soluções de maneira a incentivar a colaboração ou cooperação entre seus colegas de trabalho. Nas cenas improvisadas, todos terão a oportunidade de vivenciarem personagens diferenciados e ao mesmo tempo despertar empatia, a imaginação e criatividade.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES – INDICADO A PROFESSORES DE ARTE E INTERESSADOS – Mesa-Redonda e Palestra
Quando: 09/06/2024, das 09h às 13h
LOCAL: Cia do Abração (R: Paulo Ildefonso Assumpção, 725 – Bacacheri)
Mesa-Redonda com os artistas participantes da Mostra e mediado por Letícia Guimarães e Palestra “Dramaturgia para Infância”, com Fátima Ortiz, na sede da Cia. do Abração. Nosso intuito é fortalecer as ações de democratização dos bens culturais, cumprindo nosso papel de artistas e cidadãos conscientes destas necessidades.

Leia outras notícias no HojePR.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *