HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

24/07/2024

jaine vergopolem hojepr

A poesia do olhar

“A fotografia é a literatura do olhar” – Remy Donnadieu

 

Nas dobras do tempo, onde a luz se funde com a sombra, encontra-se o olhar, e apenas ele… o olhar de uma pessoa pode revelar uma variedade de emoções: alegria, tristeza, surpresa, curiosidade, amor e muito mais. O olhar também é uma ferramenta narrativa. Um olhar intenso pode transmitir uma história inteira em uma única imagem. Fotógrafos com ampla habilidade capturam essas expressões e emoções, criando retratos que ressoam e constroem valor com o público.

Na fotografia, é um elemento poderoso e que transcende a mera captura de imagens. Ele vai além do que está visível e nos conecta com emoções, histórias e significados mais profundos. Ele nos diz algo sobre o momento em que a foto foi tirada e o relacionamento entre a câmera e o sujeito. Um olhar penetrante pode nos fazer sentir como se estivéssemos olhando diretamente para a alma da pessoa retratada. Um olhar desviado pode sugerir mistério ou introspecção. Um olhar direto pode transmitir confiança ou vulnerabilidade. Assim, o contexto em que o olhar ocorre é fundamental para interpretar o seu significado.

Além do olhar do sujeito, o olhar do fotógrafo também é crucial. O que o fotógrafo escolhe focar e como ele interpreta o mundo influencia a imagem final. A mira atenta pode transformar o comum em extraordinário, revelando detalhes e momentos que outros podem não notar. Desta forma, o valor é igualmente significativo para estes, pois é a sua ferramenta de comunicação visual primária, sua maneira de ver e interpretar o mundo ao seu redor. É através dele que são selecionados e enquadrados os seus assuntos, buscando expressar sua visão única e sua interpretação pessoal da realidade.

Dentro deste assunto, existe também a chamada composição fotográfica. E, neste caso, o mesmo serve como ponto focal. Ele guia o espectador e cria uma conexão visual. Fotografias de retrato frequentemente usam dele como elemento central, posicionando os olhos nos terços superiores da imagem para criar equilíbrio e impacto.

A “visão” do que empunha a câmera é o que define o seu estilo, sua voz artística e sua abordagem estética. É o que o capacita a capturar momentos únicos e a transformar cenas comuns em imagens cativantes. E é através dele que reflete sua sensibilidade, sua habilidade de observação e sua capacidade de encontrar beleza e significado nas situações mais simples ou complexas. Por fim, o olhar do fotógrafo pode influenciar diretamente a qualidade técnica de suas fotografias, pois é através dele que a composição é avaliada, a iluminação definida, o enquadramento e outros elementos visuais essenciais para criar uma imagem e atribuir valor para o seu trabalho. Desta forma, o olhar na fotografia não é apenas um resultado da visão, somada à luz e a composição, e sim, uma janela para a alma. É sobre a profundidade da experiência humana por trás de cada momento e registro realizado.

Leia outras colunas da Jaine Vergopolem aqui.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *