HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

16/07/2024

PROGRAME-SE

Concerto de aniversário da Orquestra Sinfônica do Paraná tem choros de Villa-Lobos

A Orquestra Sinfônica do Paraná completa 39 anos neste mês de maio e presenteia o público com dois concertos: domingo (26), às 10h30, e terça (28), às 20h30. O tema são os choros do grande compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. Para a festa ficar completa, um coro sinfônico de 60 cantores vai se unir aos 90 músicos presentes no palco do Teatro Guaíra. As vendas iniciaram nesta sexta-feira (10) pela bilheteria do Teatro e site Deu Balada.

O choro foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil em fevereiro deste ano. O choro – ou “os choros”, para usar um termo proposto por Villa-Lobos – é essencialmente um gênero musical “guarda-chuva”, que abrange dentro de si várias práticas musicais distintas. Ele é resultado de um intenso fluxo das trocas culturais ao longo do século XIX, se desdobrando em polcas, valsas, schottiches, modinhas, habanera, “choros-sambados”, entre outros subgêneros reconhecidos pelos músicos como parte deste universo.

“Villa-Lobos se inspirava na antiga Lapa boêmia do Rio de Janeiro, com Noel Rosa e toda aquela turma que fazia serestas à noite, tocando choros, chorinhos. E, como era um grande guitarrista ou violonista, ele então participava dos encontros e se inspirou nessas melodias para compor uma obra incrível de 14 choros”, relata o maestro Roberto Tibiriçá, há um ano e meio à frente do corpo artístico como diretor musical e regente titular.

“Nós iremos executar ‘Choros 6’, ‘Choros 9’ e ‘Choros 10’ e ‘Rasga Coração’, famoso para coro, grande coro e orquestra. E por quê choros? Porque dentro de cada choro tem vários temas de choros. Então, vamos fazer um grande festival de choros, que são obras maravilhosas”, completa o maestro, que será o regente dos concertos dos 39 anos.

História

Desde o dia 28 de maio de 1985, a Orquestra Sinfônica do Paraná vem construindo uma história de talento e dedicação à música. O primeiro maestro-titular foi Alceo Bocchino, um dos grandes nomes da música erudita no Brasil e, hoje, Maestro Emérito. Ao longo dos anos, a orquestra construiu um belíssimo histórico com mais de 50 maestros convidados e de 200 solistas, que vieram de diversos lugares do Brasil e do mundo.

O repertório conta com cerca de 900 obras catalogadas de mais de 250 compositores, destacando os autores brasileiros Villa-Lobos e Camargo Guarnieri, e os paranaenses Henrique Morozowicz e Augusto Stresser.

Com uma notável capacidade de se adaptar a diferentes estilos, desde os clássicos até os românticos e contemporâneos, o currículo já ultrapassa 500 apresentações dentro e fora do Paraná, com montagens de importantes óperas, balés, primeiras audições mundiais, sul-americanas e brasileiras.

Mais de 4 mil pessoas foram ao Teatro Guaíra para o primeiro encontro deste ano com o público. A obra escolhida para a abertura da temporada 2024 foi “Floresta do Amazonas”, do mesmo compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos. O ano já contou com espetáculos marcantes em parceria com o Balé Teatro Guaíra: “Romeu e Julieta” e “Conexões”.

Em 2023, esteve sob aplausos de quase 46,5 mil pessoas. Foram 38 concertos sinfônicos, como “O Romantismo” e “Les Nuits d’ été”, sendo 12 apresentações em outras cidades. O ano foi marcado ainda por peças icônicas do repertório clássico, bem como obras do cânone nacional, com dez diferentes nomes entre maestras e maestros convidados. Além disso, a Orquestra tocou ao lado de artistas como Zizi Possi e Luiza Possi e o grande pianista Barry Douglas.

 

Serviço

Orquestra Sinfônica do Paraná – Concerto de Aniversário

Datas: 26 e 28 de maio

Local: Teatro Guaíra (R. XV de Novembro, 971 – Centro)

Horários: domingo às 10h30 e terça-feira às 20h30

Classificação: 7 anos

Ingressos: bilheteria do Teatro e site Deu Balada

 

Para mais notícias acesse HojePR.com

(Foto: Vitor Dias/ CCTG)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *