HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

24/07/2024

FILMES & SÉRIES

Documentário sobre herança cultural ucraniana estreia nesta quinta nos cinemas

Estreia nesta quinta-feira (17) em circuito nacional o documentário “Aldeia Natal”, do diretor paranaense Guto Pasko. A obra relata uma jornada pessoal iniciada no interior do Paraná e concluída na Ucrânia. Relacionamentos familiares, religiosidade, imigração, tradição cultural e a busca pelas raízes dos antepassados são alguns dos temas abordados pelo filme.Em Curitiba, poderá ser visto no Cine Passeio, além de chegar às telas de outras cidades como São Paulo , no Cine Marquise.

 

No longa, 0 diretor parte de uma situação autobiográfica – a relação distante com os pais e a condição de descendente de imigrantes ucranianos – para montar um panorama sobre questões brasileiras e universais.

 

O documentário foi filmado entre 2018 e 2019, com locações em Queimadas, área rural de Prudentópolis, e na Ucrânia. No país europeu, a equipe esteve na região oeste em novembro de 2019, distante dos territórios invadidos pelos russos, mas algumas das províncias visitadas também foram alvo de bombardeios recentes, como Lviv. A produção é de Andréia Kaláboa e Guto Pasko, sócios da GP7 Cinema.

 

No começo do mês, o filme já teve duas sessões especiais no interior do Paraná, em regiões de forte presença da imigração ucraniana. No dia 3 de agosto foi apresentado em Irati e, no dia 6, em Prudentópolis. Ambas as cidades contam com cinemas de rua.

 

Sobre o filme

Com 98 min. de duração, o novo filme retrata o retorno do cineasta Guto Pasko a sua “aldeia natal”, a bucólica Queimadas, e a busca por se reconectar com os pais, os irmãos e o legado histórico e cultural dos antepassados – imigrantes que fizeram parte das levas de ucranianos que vieram para o Brasil no final do século 19. Este processo lento e gradual de reaproximação termina com uma viagem à Ucrânia, onde ele, o pai (João Pasko) e a mãe (Cecília Ternosky Pasko) percorrem aldeias isoladas procurando rastros dos antepassados que emigraram e parentes ainda vivos. Mais do que nomes em antigas lápides ou primos distantes, pelo caminho vão encontrando a união familiar desfeita por conta de discordâncias sobre religião, tradição e costumes.

 

Uma destas tradições, comum no interior do país até tempos recentes, é a de pagar promessas fazendo com que um dos filhos dedicasse a vida à igreja. No caso da família de Guto Pasko, profundamente religiosa, uma graça foi concedida e o escolhido para retribuir o favor divino foi ele, o mais velho de 11 irmãos. O jovem não aceitou a imposição e aos 11 anos saiu de casa, se mudando para Curitiba. Uma irmã mais nova, de apenas nove anos, foi então enviada para um convento, substituindo-o na promessa.

 

Assista ao trailer:

Para mais notícias acesse HojePR.com

(Foto: GP7)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *