HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

29/01/2023



Sem Categoria

BR-277 é a estrada mais violenta do Paraná

 BR-277 é a estrada mais violenta do Paraná

A BR-277, rodovia federal que atravessa o Estado desde Foz do Iguaçu até o Litoral, é dona de uma famigerada estatística: é a estrada que mais mata no Paraná. Em 2021, 141 pessoas morreram em 1.488 acidentes registrados.

Esses números fazem parte de um levantamento produzido pela Conferência Nacional do Transporte (CNT), chamado Painel CNT de Consultas Dinâmicas dos Acidentes Rodoviários.

O estudo revela que, em 2021, 7.326 acidentes foram registrados nas estradas federais que cortam o Paraná. Esse número é 2,2% maior que o registrado em 2020, quando 7.168 acidentes ocorreram no Estado.

Do total de acidentes registrados em 2021, 5.794 foram com vítimas (mortos ou feridos). Isso significa dizer que ocorreram, em média, 151 acidentes com vítimas a cada 100 km de rodovia. Em 2020, foram 5.698 os acidentes com vítimas.

De acordo com o levantamento, 570 pessoas morreram em acidentes ocorridos nas estradas paranaenses em 2021. Ou seja, a cada 100 acidentes com vítimas, 10 perderam a vida no ano passado.

“Os resultados da pesquisa sinalizam a necessidade de mais investimento em infraestrutura rodoviária e em educação no trânsito com foco na segurança viária, condicionantes que podem contribuir com a redução efetiva do número e da gravidade dos acidentes na malha rodoviária”, ressalta o presidente da CNT, Vander Costa. “A diminuição de acidentes gera benefícios para o transporte, para a economia e para a sociedade e, por isso, deve ser buscada”, completa.

Carnaval
No Carnaval de 2020 foram registrados 81 acidentes nas estradas paranaenses, com três mortes. Para esse ano, o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) preparou um esquema de policiamento preventivo para todo o Estado.

“Vamos aplicar policiamento nos 54 Postos em todo o Estado, visando à redução dos acidentes de trânsito, atuar na área do trânsito rodoviário, com ênfase no combate ao excesso de velocidade e a embriaguez ao volante, com uso de radares móveis e abordagens com etilômetros em locais já mapeados”, disse o comandante do BPRv, tenente-coronel Wellenton Selmer. “Este é um reforço a mais além de nossas ações já existentes”, acrescenta.

A atenção redobrada e a prevenção por parte dos motoristas que pegarem a estrada durante o feriado são fundamentais para um trânsito mais seguro. “A segurança no trânsito viário é uma responsabilidade de todos os usuários e seguir as regras de sinalização é fundamental para evitar acidentes, feridos e mortos”, afirma o tenente-coronel Selmer.

Vale lembrar que, no Carnaval do ano passado, as estradas do Paraná ainda eram pedagiadas e, portanto, recebiam constantes obras de conservação e manutenção.

Perfil
De acordo com o levantamento da CNT, os acidentes nas estradas paranaenses matam mais homens do que mulheres. 82,4% das vítimas fatais são do sexo masculino, enquanto 17,2% são do sexo feminino.

O maior número de vítimas – 30,4% – tem idades acima de 45 anos. 24,2% das mortes ocorrem na faixa entre 36 a 45 anos e 22,6% entre 26 e 35 anos.

Estradas
Depois da BR-277, a Rodovia do Café (BR-376) é a estrada com maior número de acidentes e mortes no Estado, seguida pela BR-116. Segundo o painel, ocorreram 1.300 acidentes com vítimas na 376 e 125 pessoas perderam a vida. Já na 116 foram 840 acidentes e 61 mortes.

Custos
O custo anual estimado dos acidentes ocorridos nas estradas federais no Paraná, em 2021, chegou a R$ 1,33 bilhão, aponta a CNT. Desse total, mais de R$ 779 milhões são de custos com acidentes com vítimas. Os acidentes com mortes representam R$ 497,9 milhões dos custos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *