HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

23/07/2024

luiz da silva colunista hojepr

A Saúde Mental nas empresas: um investimento essencial para o sucesso

Em um mundo cada vez mais competitivo e exigente, a saúde mental se torna um fator crucial para o sucesso das empresas. Cuidar do bem-estar psicológico dos colaboradores não é apenas uma questão de responsabilidade social, mas sim um investimento estratégico que impacta diretamente na lucratividade e na sustentabilidade do negócio.

É clichê, é óbvio, mas sim, o óbvio muitas vezes precisa ser dito. Um colaborador com boa saúde mental demonstra maior engajamento, proatividade e criatividade. Ele se sente motivado, satisfeito e realizado com seu trabalho, o que se traduz em maior produtividade e desempenho superior.

Ainda, facilmente se percebe uma redução do absenteísmo e rotatividade, quando se constata funcionários com a mente mais saudável. Doenças relacionadas à saúde mental, como ansiedade e depressão, são responsáveis por um alto índice de absenteísmo no trabalho. Além disso, colaboradores com problemas psicológicos tendem a ter menor fidelidade à empresa, aumentando a rotatividade e os custos com recrutamento e treinamento.

Estamos falando de pessoas. As empresas são movidas por pessoas e como é realizada a gestão do seu capital humano?

Um ambiente de trabalho positivo e colaborativo, ou seja, quando a empresa investe na saúde mental de seus colaboradores cria um ambiente mais positivo e colaborativo. As pessoas se sentem valorizadas, respeitadas e apoiadas, o que gera melhores relações interpessoais, maior comunicação e trabalho em equipe mais eficaz.

Lembrem-se, as pessoas não deixam seus problemas particulares para fora do portão da empresa e simplesmente encaram a jornada de trabalho de forma totalmente independente. Isso é falso. Todos temos nossos problemas, nossos “monstros” internos e que se não trabalhado da forma correta, tanto a vida pessoal quanto a profissional, tendem a ser frustrantes, estagnadas, mornas.

A dinâmica do mercado não permite que as organizações contem com pessoas mornas, razão pela qual, o investimento no capital humano, especialmente na saúde mental dos colaboradores, precisa ser algo em constante melhoria. São eles que estão produzindo seu produto ou realizando seu serviço. Precisamos deles à todo vapor.
Ademais, a retenção e atração de novos talentos é outra característica latente em empresas que possuem uma preocupação maior com a saúde mental dos colaboradores, ainda mais em um mercado de trabalho cada vez mais disputado, carregado por conflitos constantes de gerações e volatilidade do cenário político/econômico. O reflexo se traduz em economia a longo prazo, proporcionando colaboradores cada fez mais engajados e comprometidos com a empresa.

Para isso, existem diversas medidas que as empresas podem tomar para promover a saúde mental de seus colaboradores, como por exemplo:

• Criar uma cultura de diálogo aberto e honesto sobre saúde mental, desmistificando tabus e encorajando a busca por ajuda;
• Oferecer programas de apoio psicológico, como palestras, grupos de apoio e atendimento individualizado;
• Promover um ambiente de trabalho saudável, com carga horária justa, salário digno, oportunidades de crescimento e reconhecimento profissional;
• Incentivar hábitos saudáveis, como prática de exercícios físicos, alimentação balanceada e técnicas de relaxamento, e um dos principais ponto:
• Treinar líderes para identificar sinais de problemas de saúde mental e orientar os colaboradores na busca por ajuda profissional.

Ou seja, investir na saúde mental dos colaboradores é um investimento inteligente que gera resultados concretos para as empresas. Ao criar um ambiente de trabalho saudável e positivo, as empresas podem aumentar a produtividade, reduzir custos, atrair e reter talentos e, consequentemente, alcançar o sucesso.

Ainda, é essencial que a cultura da empresa esteja disseminada para incentivar programas nesse sentido. O clima precisa ser favorável para que todos busquem o suporte quando necessário e por fim, não menos importante, treinar e capacitar a liderança para rapidamente identificar os sinais “escondidos” em seus líderes. Afinal: “Uma pessoa não finge ter uma mente adoecida, mas ela pode fingir estar bem”.

Conclui-se, portanto, que a saúde mental não é um luxo, mas sim uma necessidade para as empresas que desejam prosperar em um mundo em constante mudança. Priorizar o bem-estar psicológico dos colaboradores é um compromisso com a responsabilidade social e com o futuro do negócio.

1 Comentário

  • Olá…
    Que matéria importante. Esse é um tema muito importante, e deve ser priorizado. Toda a empresa é feita de pessoas, e tudo que é feito para as pessoas, não é custo, é investimento”

    Parabéns Da Silva! Como sempre trazendo agregando muito no dia a dia das empresas!

    Essa coluna será um sucesso!

    Aline Stocco
    Maringá

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *