HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

23/07/2024

luiz da silva colunista hojepr

Você já chorou no trabalho?

Com certeza já presenciou alguém chorando ou até mesmo tenha passado por isso! Você sabia que no ambiente corporativo quando isso ocorre é nesse momento que sua posição fica mais exposta nos negócios? Infelizmente o simples ato de “chorar” traz um peso enorme para a gestão e prejudica a imagem do líder, o que para muitos pode ser um momento de sensibilidade para tantos outros é uma oportunidade de “apertar” ainda mais a ferida e consequentemente gerar vantagens no dia a dia.

Considere que seu dia a dia é como um campo de batalhas, seu escudo é a postura, o comportamento é o ataque, a soma de tudo isso é sua imagem, no momento em que você caiu em prantos, sua linha de defesa foi afetada, deixando você vulnerável.

Agora imagine que você é um grande executivo e precisa tomar decisões significativas para o futuro da empresa, para a reunião convidou dois líderes para juntos desenharem planos de ações, você observa que um deles é extremamente seguro nas palavras, mostra serenidade e motivação. Já o outro líder com a mesma facilidade demonstra insegurança, ansiedade e tensão. Tenho certeza que após uma rápida avaliação do “estado” de cada um deles você já tomou a decisão de qual líder irá realmente poder te ajudar.

De fato, as emoções são as chamadas forças invisíveis dentro das empresas e moldam a realidade da gestão no dia a dia. Emoções não só afetam a liderança, elas a definem. A maneira que um líder lida com suas emoções é sem dúvidas a diferença entre gerar sucesso ou simplesmente o fracasso da empresa ou do time como um todo.

Não bastasse a fragilidade do choro, o ambiente de gestão também é cenário desafiador para o líder, pois precisa lidar com diversas situações emocionais, não somente dele mas também de todo o time. O dia a dia do gestor é muito dinâmico, é cada vez mais escasso encontrar profissionais que consigam administrar pessoas e problemas, quando muito dessas problemáticas são ligadas a saúde mental, muitas vezes o líder não tem habilidades para lidar com problemas oriundos de comportamento, pois cada pessoa pode demonstrar de uma maneira e gerir isso é realmente muito complexo.

É uma tendência que esse tema passará por muitos desafios, principalmente com a era de conflitos intergeracionais, que ficará ainda mais exposto a dificuldade que as pessoas possuem em falar de temas ligados a saúde mental. É bem verdade, que só cresce os números de pessoas com casos em relação a depressão e ansiedade, fruto de uma má orientação e principalmente de acompanhamento dentro das empresas. Conflitos são inevitáveis, no entanto a maneira como eles surgem e são geridos é que podem fazer a diferença no ambiente de trabalho.

Líderes motivados possuem o poder de transformar o ambiente empresarial, gerando energia no time e principalmente contribuindo com o resultado das empresas. Por outro lado, também existe a força negativa, pois um líder desanimado, inseguro e frágil, acaba replicando isso nos liderados, o resultado de tudo isso é catastrófico e pode gerar nas empresas sérios problemas como baixa produtividade, alta rotatividade e perda de competividade frente ao mercado.

O que separa um líder “meia boca” para de um líder exemplar? Não é somente as habilidades técnicas ou experiência, mas com certeza é a inteligência emocional, principalmente aqueles que conseguem não só gerenciar suas emoções, mas também influenciar de forma positiva os outros.

Um dos segredos para poder lidar com as pressões emocionais que podem afetar o dia a dia é entender que nem sempre a solução estará com você, ou seja, é muito importante que ao identificar problemas ligados a saúde mental, você pode e deve orientar a pessoa a procurar uma ajuda profissional para cuidar da mente, ser líder é isso, é ter empatia e cuidar do bem que é sim o mais precioso de uma empresa, as pessoas.

Um profissional que sabe se comunicar, que consegue mostrar segurança e é emocionalmente inteligente, com certeza pode impulsionar o sucesso organizacional. Líderes que conseguem de alguma forma se colocar no lugar dos colaboradores tendem a criar um ambiente de trabalho mais respeitoso e produtivo.

É crucial lembrar que ser líder é ser exemplo, reflexo e inspiração. O pareamento da liderança traz benefícios tangíveis gerando sinergia emocional positiva. A paixão e motivação do líder pode ser contagiante, pois quando realmente colocam prática as emoções positivas, geram um clima organizacional construtivo e fortalece o sentimento de pertencimento do time.

A capacidade de um líder reconhecer e celebrar pequenas vitórias é crucial para manter a motivação e a moral do time. Pequenos gestos de reconhecimento podem ter um impacto significativo no ambiente de trabalho. É importante lembrar que os líderes devem investir no próprio desenvolvimento emocional, como dizem: “em caso de despressurização, primeiro coloque a máscara em você, depois de quem estiver ao seu lado”. E isso não é sobre viagens de avião.

Um líder que investe em bem-estar e saúde mental para sua equipe observa benefícios significativos não apenas no clima organizacional, mas também no engajamento e produtividade. Implementar práticas como escuta ativa, programas de feedback e avaliações de desempenho podem promover um equilíbrio saudável entre a vida profissional e pessoal, consequentemente melhorará a relação de negócios, trazendo resultados significativos para todos os lados. Essas iniciativas criam um ambiente colaborativo, harmonioso e compreensivo, os colaboradores se sentem valorizados, ouvidos e principalmente motivados.

Entenda que, muitas vezes, as pessoas desejam apenas atenção e compreensão. A resolução dos problemas emocionais tendem a ser mais fácil quando se tem um clima positivo e participativo. Resiliência emocional é uma habilidade fundamental no mundo em que vivemos, lidar com volatilidade, incertezas, complexidades e ambiguidades é uma tarefa difícil para o líder, porém, ao buscar participar e replicar iniciativas que priorizam a saúde mental tanto de si quanto de seu time não apenas constroem uma relação mais saudável, mas também contribuem para um caminho de sucesso empresarial.

Leia outras colunas do Luiz da Silva aqui.

2 Comentários

  • Muito especial, tema e colocação assertiva sobre saúde mental no trabalho, pessoas possuem valor incalculável no sucesso da organização como um todo.

  • Excelente matéria, tema bastante importante!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *