HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65
Siga no WhatsApp

23/06/2024

Se você tem religião, não leia esse texto sobre a Maçonaria (leia sim)

maçonaria

Fizemos o título deste artigo buscando chamar a sua atenção, caro leitor, para uma atenta leitura que certamente vai proporcionar uma melhor compreensão sobre a Maçonaria e sua compatibilidade com as religiões. Isso mesmo, sobre sua compatibilidade, pois, com rápidas reflexões fica muito cristalina a convergência das tradições maçônicas com a pureza de qualquer religião, filosofia ou composição moral.

 

A Maçonaria é uma Instituição secular que buscou na tradição dos pedreiros medievais elementos que pudessem carregar sentidos simbólicos para o autoaperfeiçoamento do homem e, a partir disso, a transformação efetiva da Sociedade para que as virtudes se sobressaiam criando um mundo evoluído e preparado para a felicidade como regra. A Ordem foca em convergir para o amor ao próximo traduzido em ações como a prática efetiva da caridade.

 

Toda a estrutura maçônica é focada na busca pela verdade, na busca pelo conhecimento e no olhar atento para o interior, buscando as respostas que possam potencializar o agir exterior. Virtude, moral, amor ao próximo, fidelidade, tolerância, perseverança… são tantas as belas lições que a Maçonaria apresenta, que certamente convergem de modo muito especial com toda e qualquer religião ou manifestação religiosa. É difícil pensar em contraposições a uma Instituição baseada e focada em aspectos tão relevantes e positivos.

 

Entendemos que, diante da discrição maçônica, muitos mitos foram sendo criados, afetando a percepção da realidade. Por isso, inclusive, a Maçonaria tem vivido um momento muito especial de interação com a Sociedade. Cada vez mais, a comunidade percebe a grandeza da Instituição e entende o quão infantis eram as lendas criadas sobre a Ordem Maçônica. Muitas vezes essa constatação vem ao observar os nomes da Sociedade que estão dentro da Maçonaria. Rapidamente vem o pensamento: “Essa pessoa é tão boa, tão admirável, tão virtuosa, como poderia participar de algo ruim ou maléfico?”

 

O fato é que com o descarte cada vez mais intenso da infantilidade absurda das lendas e mitos que por tanto tempo serviram para afastar pessoas boas da grandeza da Maçonaria, surgem oposições carregadas de teorias requintadas, numa nova estratégia. Utilizam-se da dificuldade do leigo de eventualmente discernir a complexidade de falas para um vazio enfrentamento desse instrumento complementar de virtudes e moral que é a Maçonaria.

 

É fundamental dizer que a Ordem Maçônica em hipótese alguma é uma religião e isso retira qualquer possibilidade de comparação com qualquer seita ou religião. Ou seja, trazer argumentos teológicos ou religiosos para observar ou entender uma associação civil privada como a Maçonaria é totalmente descabido. Acreditamos, inclusive, que o fato de a Maçonaria congregar pessoas de todas as religiões ou credos, seja um dos incômodos para muitos religiosos que ainda vivem na pequenez mental da Idade Média ou da Inquisição. Dizer que existe incompatibilidade de alguma religião com a Ordem Maçônica é assumir formalmente uma grande contradição, pois como pode uma Instituição como a Maçonaria que propaga o amor e as virtudes ser distante de outra que diz ter exatamente essa mesma essência? Bem, a Maçonaria respeita as divergências que possam existir sobre ela e procura focar sua energia em sua missão de fazer o bem.

 

Dessa forma, caro, leitor, se você tem uma religião, certamente compreendeu a mensagem que trouxemos aqui. Basta refletir e assumir o protagonismo do pensar que compreenderá que existem inúmeras compatibilidades entre Maçonaria e a religião. A Ordem Maçônica, porém, não manipula seus membros, não traz verdades absolutas (aliás, incentiva a busca constante pela verdade) ou tolhe a capacidade de pensar de forma crítica. Se alguma religião tem essas condutas, talvez estejam aí incompatibilidades! Mas isso é algo que só diz respeito a seara religiosa. A Maçonaria, distante desse contexto de religiões, segue sua tradição de transformação da Sociedade.

 

Quer saber mais sobre a Maçonaria? Indicamos que acesse aqui ou aqui.

 

Leia outras colunas do Luís Mário Luchetta aqui.

14 Comentários

  • Infelizmente não compete exclusivamente a Maçonaria ou a nós maçons afirmarmos que não somos religião ou seita… diversos segmentos religiosos nos consideram uma seita, destaco a ICAR que já nos enquadra assim desde 1738… então pata a ICAR estamos inseridos no “diálogo inter-religioso” mas sem hipóteses da retirada da “excomunhão”, agora “estado de pecado grave”… claro que há muitas convergências, mas também existem divergências históricas e como a Maçonaria não é única, mas sim “maçonarias”, não temos um lider mundial que possa falar em nome de toda a Maçonaria e isso dificulta o diálogo… sempre…

  • Muito bem colocado,por intermédio do saber nos aproximamos do criador e com atitudes buscamos em nosso círculo de relações, construir uma Sociedade melhor!Abraço fraterno.

  • Muito obrigado a todos vocês pelos comentários e importantes feedbacks. Grande e fraterno abraço

  • Carìssimo irmão Luiz Mário Luchetta, a Tia Mára sempre pergunta às pessoas de nosso entorno que perguntam a ela; “mas maçonaria não é coisa do diabo? = = Vocês conhecem o Salgado?
    = Que acham dele?
    Respista: ele é uma ótima pessoa.
    Então vocês acreditam que em uma semana ele é bondoso de terça a domingo e na segunda-feira ele vai à sua Loja Maçônica praticar maldades? Tirem vocês mesmo a conclusão…
    O artigo retro que eu e uma porção lemos foi excelente para ser lido por todas as pessoas que desacreditam em nossa nobre sociedade maçônica.
    Parabéns!

  • Excelente explanação sobre a ordem. A maçonaria nunca foi e nunca será uma religião, passou por várias evoluções, embora tenha nascido sobre a proteção da igreja católica, evoluiu para uma ordem que o único requisito é acreditar em Deus, podendo professar qualquer religião. O que o profano (quem não é maçom) aprende na maçonaria é a moldar a si mesmo para ser um homem mais justo e buscar o constante aperfeiçoamento. Não há segredos e sim reuniões fechadas mas de conhecimentos comuns a sociedade que são discutidos e aprimorados.

  • Tema importante e esclarecedor pois a sociedade acredita que nossa Ordem é religiosa…

    Parabéns pelo título provocativo

    TFA Irmão Luís Mário

  • textos muito esclarecedores,fantastico está apresentação sobre a maçonaria

  • Ótima abordagem de um tema complexo mas que oferece luz sobre a Maçonaria e a filosofia que ela propaga. Parabéns.

  • Muito interessante e esclarecedor, é muito comum as pessoas afirmarem que essa instituição é uma religião. Parabéns!

    • Querido e estimado Irmão Mustafa! Saudades…

    • Querido e estimado Irmão Mustafa! Saudades… também penso como você: a sociedade não conhece a maçonaria, conhece talvez, um ou outro maçom…

  • Magnífico. Abordagem direta, segura e verdadeira. Somente os sensatos conseguirão compreender. Afetuoso abraço ao Irmão Luiz Mário

  • Excelente comparação. Realmente a maçonaria, tem sua importância na sociedade com boas atitudes. Temos que colaborar com uma sociedade mais justa.

  • Um grande esclarecimento para toda a sociedade relativo ao (não) envolvimento da maçonaria como uma religião.
    Parabéns pelo tema e sua evolução.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *