HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

30/01/2023



Sem Categoria

Coritiba vence Athletiba e joga pelo empate no Couto Pereira

 Coritiba vence Athletiba e joga pelo empate no Couto Pereira

Por Rodrigo Martins –

 

Um jogo digno de Athletiba em que o Coritiba aproveitou melhor as oportunidades e venceu, na noite de quarta-feira (23), o Athletico por 2 a 1, na Arena da Baixada, em partida que abriu a semifinal do Paranaense 2022. Em jogo totalmente disputado, minuto a minuto, brilhou a estrela de Alef Manga que marcou dois gols para o Coxa. David Terans marcou para o Furacão. O Coritiba joga a próxima partida precisando apenas de um empate para chegar na final e o Athletico terá a grande missão de vencer por dois gols de diferença no Couto Pereira se quiser avançar para a finalíssima. Os dois times voltam a se enfrentar no próximo domingo (27), às 16h, também com torcida única.

 

Os 45 minutos iniciais da partida mostraram que os dois clubes entraram em campo para vencer. Mandante do jogo, a pressão pelo gol começou pelo Athletico. No primeiro minuto, David Terans recebeu passe e foi invadindo a grande área. Só parou quando chegou o contato do zagueiro Luciano Cástan. Jogadores e torcedores pediram pênalti na Baixada, o juiz nada viu e mandou seguir o lance.

 

Na sequência, Pablo teve boas oportunidades após receber lançamentos de Terans, porém estava impedido. O Coritiba apenas se defendia, entretanto, a resposta veio aos 10 minutos e da melhor maneira possível. Após lançamento errado do goleiro Santos, o Coxa recuperou a posse de bola na intermediaria e contra-atacou rapidamente. Val acha Alef Manga pelo lado direito da grande área e o atacante bate de primeira para o gol. Santos novamente falha na defesa e a bola morre no fundo da rede.

 

A equipe do Athletico não sentiu a desvantagem no placar e continuou partindo para cima do Coritiba. Quatro minutos após levar o gol, o Furacão fez uma excelente jogada na lateral do campo que resultou em gol. Dani Bolt recebe um passe curto, avança a bola para Jader que cruza para área e Pablo escora para trás. David Terans sem marcação acerta um chute que passa entre as pernas de Muralha e empata a partida.

 

Os próximos minutos se passaram com as duas equipes cadenciando o ritmo de jogo, porém o Athletico ainda detinha maior parte das ações. Em lance com apenas três toques, o Coxa foi quem achou o último gol da noite e, novamente, com uma falha do sistema defensivo do Athletico. Aos 43 minutos, após lançamento de Alex Muralha para o ataque, Igor Paixão toca de cabeça para Alef Manga, que ganha disputa de Thiago Heleno e arremata com frieza na saída do goleiro. Coritiba novamente na frente do placar e méritos de Manga.

 

O segundo tempo foi apenas de ataque contra defesa. O técnico Gustavo Morínigo fez cinco substituições na etapa final, todas visando reforçar seu sistema defensivo e apostar tudo em contra-ataques. O Furacão seguiu com sua blitzkrieg e chegava de todas as maneiras possíveis no ataque.

 

Com a dupla de zaga subindo cada vez mais para ajudar o front ofensivo, Pedro Henrique soltou uma bomba de fora da área que exigiu uma defesa com o ombro de Muralha. Outras chances foram criadas com Pablo Siles, Rômulo e Christian, porém como a noite não estava para furacão, nenhum arremate foi convertido em gol.

 

Aos 38 minutos, Alberto Valentim conseguiu ser expulso da partida por reclamação. Pressionado pelos resultados negativos, Valentim saiu de campo sob os gritos de comemoração da torcida rubro negra. A última grande chance de empatar a partida aconteceu aos 52 minutos. Thiago Heleno, que nos últimos minutos havia virado atacante, recebeu passe na entrada da área e girou para ficar de frente com o gol. Não havia tempo para a marcação adversária chegar, o General da Baixada escolheu o canto e finalizou, porém, faltou a pontaria de um centroavante e a bola foi caprichosamente para fora.

 

Assim terminou o segundo Athletiba do ano, uma partida movimentada, agradável de assistir e com chances para os dois times, bem diferente do que foi a sonolenta primeira partida entre os dois times no começo do ano. Para o Coritiba foi um grande triunfo que agora tem o placar a seu favor. Para o Athletico é um amargo revés que aumenta a pressão sobre Alberto Valentim.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *