HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

12/07/2024

Expectativa X Realidade da política paranaense após eleição

política

O meme “Expectativa x Realidade” caiu como uma luva para descrever o cenário pós-eleição da política paranaense. O caso mais flagrante foi o do ex-governador Beto Richa (PSDB), que era apontado eleito pelas pesquisas (e também por esta coluna) e acordou na rabeira, ainda na espera para ver se vai para Brasília. Na mesma linha, havia expectativa alta pela a votação de Flavia Francischini (União Brasil) e a reeleição de Alvaro Dias (Podemos) ao Senado.

De forma clara e direta, o eleitor deu seu recado e tirou do cenário nomes históricos da política paranaense, como  Plauto Guimarães (União Brasil), Gustavo Fruet (PDT), Michelle Caputo (PSDB), Luiz Carlos Hauly (Podemos), Luiz Carlos Martins e Nelson Justus (União Brasil). E nomes que pareciam explodir ficaram menores, como o de Ney Leprevost (União Brasil).

Houve uma renovação na Assembleia Legislativa do Paraná, ficaram de fora Delegado Fernando Martins, Nelson Luersen, Adelino Ribeiro, Boca Aberta Jr., Dr. Batista, Homero Marchese, Pedro Bazana, Rodrigo Estacho, Soldado Fruet e Reichembach. Esse grupo se soma aos que se aposentaram  como Jonas Guimarães, Nereu Moura e Elio Rusch, além daqueles que tentaram à Câmara Federal e não conseguiram, como o Coronel Lee e o Galo.

No lugar dessa gente vieram: Secretária Márcia (PSD), Delegado Tito Barichello (União Brasil),  Renato Freitas (PT), Paulo Gomes Da TV (PP), Do Carmo (União Brasil), Ana Júlia (PT), Thiago Bührer (União Brasil), Batatinha (MDB), Gugu Bueno (PSD), Marcelo Rangel (PSD), Flavia Francischini (União Brasil), Moacyr Fadel (PSD), Marli Paulino (SOLIDARIEDADE), Alisson Wandscheer (PROS), Adao Fernandes Litro (PSD), Marcio Pacheco (Republicanos), Dr. Antenor (PT), Fabio Oliveira (Podemos), Denian Couto (Podemos), Matheus Vermelho (PP), Samuel Dantas (PROS), César Mello (PP) e Luis Corti (PSB).

Nomes como o do ex-prefeito de Curitiba Gustavo Fruet (PDT), Rubens Bueno (Cidadania) e Hermes Parcianello (MDB) não conseguiram se reeleger a deputado federal. Já o deputado eleito Jocelito Canto (PSDB), ex-deputado estadual e ex-prefeito de Ponta Grossa, está com a candidatura sub judice. Aline Sleutjes (PROS) e Paulo Martins (PL) disputaram uma vaga no Senado neste ano e deixam a Câmara no ano que vem. Ney Leprevost (União Brasil) foi eleito deputado estadual ontem e também não volta à Câmara. Valdir Rossoni (PSDB) e Osmar Serraglio (MDB) não concorreram neste ano.

Entre os novatos estarão o delegado Matheus Laiola (União Brasil), a vereadora de Curitiba Carol Dartora (PT), o ex-secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto (PSD) e os deputados estaduais Tadeu Veneri (PT) e Paulo Litro (PSD). Dois deles, Dilceu Sperafico (PP) e Nelson Padovani (União), já foram deputados e voltarão à Casa. A renovação é de 40%.

E no Senado, Alvaro Dias encerra a vida política. Não adiantou se articular nos bastidores, derrubando antigos aliados, como Cesar Silvestri Filho (PSDB). Dias se aposenta de forma inusitada, ficando na terceira posição, perdendo o cargo para Sérgio Moro e ficando atrás de Paulo Martins.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *