HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

08/02/2023



Paraná

Desrespeito: ferry boat registra filas de mais de quatro horas

 Desrespeito: ferry boat registra filas de mais de quatro horas

A situação do ferry boat paranaense é dramática e, ao mesmo tempo, revoltante. Nesse sábado, motoristas ficaram mais de quatro horas na fila para comprar bilhetes e fazer a travessia para Guaratuba. Por volta de 17h o tempo de espera chegou a ser de cinco horas.

 

Morador de Ponta Grossa, José Roberto Pereira ficou mais de quatro horas na fila, “enfrentando um calor terrível”. Ele e sua família saíram de viagem às 9h e esperavam chegar em Guaratuba por volta de 12h. Já era noite quando ele reclamou nas redes sociais: “estamos aqui (na fila) ainda esperando, absurdo”.

 

Outra moradora, dessa vez de Curitiba, também reclamou nas redes sociais. “Há três horas na fila do ferry e não cheguei na bilheteria. Vergonha, tudo parado!”, reclamou ela, que se identificou como Ana.

 

A postura do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER) beira o ridículo. Por volta de 17h, quando o tempo de espera girava em torno de cinco horas, o órgão emitiu um aviso orientando os motoristas a buscar horários alternativos para a travessia. Ora, depois do caos instalado, com horas de filas e tempo de espera, pedir para as pessoas se adequarem a outros horários é risível.

 

É de se perguntar: até quando essa situação vai acontecer sem que haja uma resposta mais dura do governo do Estado. Lembrando que esse caos não é novidade. Durante toda a temporada de verão foram registradas filas enormes e longos tempos de espera.

 

Ainda assim, o DER esperou a temporada terminar para romper o contrato com a empresa que administrava o serviço. Contratou outra, emergencialmente, que não promoveu nenhuma melhoria no serviço e não se preparou adequadamente para atender os motoristas nos feriados de Carnaval. Ao contrário, o órgão do governo do Paraná, de forma absurda, pediu, no final da tarde de sexta-feira (25), que os motoristas buscassem rotas alternativas para chegar a Guaratuba. Foi o mesmo que dizer: encontrem uma solução pois não temos competência para atendê-los.

 

Até quando o governo do Estado vai fechar os olhos para essa situação? Ou melhor, até quando os responsáveis por esse desrespeito ao paranaense vão ficar em seus cargos? Se houvesse um pouco de seriedade, já teriam pedido demissão.

 

Com informações da RPC

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *