HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

30/01/2023



Sem Categoria

Gasolina ou etanol? Aprenda a calcular a melhor opção

 Gasolina ou etanol? Aprenda a calcular a melhor opção

Diante dos constantes aumentos no preço dos combustíveis, muitos motoristas têm se perguntado qual é a melhor opção na hora de abastecer: gasolina ou álcool? O HojePR fez todas as avaliações.

 

Depois do último aumento, na semana passada, muitos motoristas optaram pelo etanol, que, teoricamente, não sofreu aumento, ao contrário da gasolina (18,7%) e diesel (24,9%).

 

É bom ter cuidado, no entanto, pois o barato pode sair caro. Os valores do etanol acabam ficando mais caros até por causa da alta demanda. E mesmo que o preço seja mais em conta na bomba, um carro abastecido com etanol roda menos quilômetros em comparação com a gasolina, por exemplo.

 

Então, o que vale mais a pena?

 

O que determina é a chamada paridade dos preços, uma espécie de regra usada no mercado que diz que, para valer a pena, o etanol deve custar até 70% do preço da gasolina, que rende mais no motor. Essa regra se popularizou depois da entrada dos carros flex no mercado, em meados dos anos 2000.

 

Isso porque, de maneira geral, o consumo dos automóveis era 30% maior com o combustível vegetal. Desse modo, para que abastecer com álcool fosse mais barato, seu preço deveria ser equivalente a, no máximo, 70% do preço da gasolina. Caso contrário, o derivado de petróleo continuaria sendo mais vantajoso para o bolso.

 

Para calcular essa relação, basta multiplicar o preço do álcool por 100 e dividir pelo preço da gasolina: se o resultado for maior que 70, o valor mais baixo não compensa o consumo maior.

 

Porém, com a modernização dos motores, essa regra dos 70% pode não representar a realidade para todos os automóveis no mercado. Quando o carro apresenta um bom rendimento com etanol, pode valer a pena abastecer com ele mesmo que o preço esteja na casa dos 75%.

 

Sendo assim, o ideal é observar os dados de consumo do seu carro. Melhor ainda é fazer testes com álcool e gasolina, comparando os dados do computador de bordo. Se o seu carro consumir apenas 20% a mais com etanol, por exemplo, a regra para você seria com 80% – e não 70%, como aponta o senso comum.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *