HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

29/01/2023



Sem Categoria

Greca quer substituir estações-tubo de Lerner

 Greca quer substituir estações-tubo de Lerner

Prefeitura lança edital para construção das estações autossustentáveis do Inter 2.

A prefeitura de Curitiba lançou um edital para criar um novo protótipo que vai  substituir as estações-tubo, marca registrada da mobilidade urbana criada por Jaime Lerner. Ao todo, o prefeito Rafael Greca vai investir R$ 4,6 milhões na nova estação, com 58 metros quadrados, que será construída  na atual Estação Agrárias, na Rua dos Funcionários, entre as ruas Menezes Dória e Recife, no Cabral. No futuro, o novo modelo vai substituir 12 estações tubos, ao longo da linha do Inter 2, linha de ônibus que passa por modernização com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

 

A nova estação de ônibus criada pela equipe do prefeito Rafael Greca substituirá as estações-tubo, projetadas por Lerner em 1991, em parceria com Carlos Ceneviva e Abraão Assad. O novo modelo deve iniciar a construção ainda em 2022 e vai retirando as estações, sinônimos do  sistema BRT em Curitiba, exportado para todo o mundo.

 

Há tempos dentro do IPPUC se falava da retirada das estações-tubo, alegando-se que o projeto já tinha envelhecido e o seu formato encarecia o custo do modelo de ônibus da cidade. Por ter um embarque elevado, a crítica era que os ônibus precisavam ser adaptados, saindo mais caro se o embarque for em nível. Quando assumiu, em 2017, Greca tinha pedido que fosse formatado um novo modelo de estação.

 

Protótipo caro

O valor da obra chama a atenção. São quase R$ 5 milhões para construir uma estação de ônibus com 58 metros quadrados de área interna e que ocupa um espaço de 450 metros de rua. No entanto, é preciso destacar que a licitação prevê elaboração de projetos de engenharia e arquitetura, serviços de execução (construção) e operação assistida, objetivando análise em escala real de protótipo de um novo modelo de estação para o transporte público coletivo de Curitiba.

 

Segundo a prefeitura, a nova estação será sustentável. Uma das principais exigências do edital é a matriz energética do equipamento. A energia solar da estação será captada por meio de painéis fotovoltaicos, garantindo eficiência para manter toda a operação, da climatização interna ao sistema de monitoramento e de comunicação do usuário.

 

Principais itens requeridos no edital

Operação

  • Tecnologias para impedir/reduzir a evasão no pagamento de tarifas.
  • Tecnologias para ganho de tempo na operação de embarque e desembarque de passageiros.
  • Uso de tecnologias da informação e comunicação para gestão e controle da operação, com soluções inteligentes que permitam o monitoramento digital do equipamento, como sistema de telemetria, contagem de passageiros, dimensionamento de frotas e de tempo de percurso para evitar formação de comboio, controle de portas, temperatura, iluminação, conectividade, arrecadação tarifaria e abastecimento energético, entre outras operacionalidades.

 

Experiência do usuário

  • Sistema Automatizado de Arrecadação Tarifária (SAAT) para cobrança de passes sem uso de dinheiro em espécie.
  • Sistema de internet wi-fi para usuários em 99% do tempo de uso da estação.
  • Sistemas de receitas acessórias na estação para o sistema público, estimulando o uso de cabines de vendas de alimentos, publicidades, mídia embarcada e outras ações que promovam a geração de receitas para a operadora do sistema.
  • Sistema de segurança e alertas, especialmente, em horários de menor movimento.

 

Infraestrutura

  • Monitoramento e controle de catracas de entrada, uma vez que a estação não terá o controle do cobrador.
  • Validador eletrônico com venda de créditos por celular, compra e recarga dos cartões transporte, uso de cartões cipurse (com sistema eletrônico de cobrança de tarifa), compatibilidade com os atuais sistemas do município.
  • Painel de Mensagem Variável para promover informação útil ao usuário.
  • Climatização com temperatura média de 22ºC, variação entre 18 e 26, com distância limite de 4 passageiros por m².
  • Soluções sustentáveis extras, considerando a estação e seu entorno. Deve-se dar preferência a medidas relacionadas a água, energia e a resíduos sólidos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *