HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

12/07/2024

Líderes da disputa ao Senado não divulgam arrecadação

Senado

Até o momento, cinco dos nove candidatos ao Senado pelo Paraná divulgaram o quanto arrecadaram para suas campanhas. Juntos, os candidatos Aline Sleutjes (Pros), Desiree Salgado (PDT), Laerson Martins (PSOL), Orlando Pessuti e Rosane Ferreira (PV) arrecadaram quase R$ 1,4 milhão, entre repasses dos fundos partidários, doações e recursos próprios. O teto de arrecadação nessa eleição para o Senado é de R$ 4.447.201,54.

Os dois líderes da disputa, o senador Alvaro Dias (Podemos) e o ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil), ainda não disponibilizaram as informações, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O mesmo acontece com Paulo Martins (PL), Dr. Saboia (PMN) e Roberto França da Silva Junior (PCO).

Quem lidera o maior orçamento é Desiree Salgado, que captou R$ 773.707,00, sendo que R$ 750 mil foram repassados pelo PDT e o restante em doações, como a de R$ 5 mil do advogado Romeu Bacellar Filho.

Atrás dela vem Aline Sleutjes (Pros). Ela obteve R$ 246.123,13. Ela não conta com recursos do fundo partidário, pois foi punida por apoiar o presidente Jair Bolsonaro (PL). Quando Aline lançou a sua candidatura o Pros tinha um candidato a presidência, mas depois mudou a executiva nacional e passou apoiar ao presidente Lula (PT). Ela conta com doações e o financiamento coletivo. O seu maior doador é Jan Petter, dono da Calcário Itatinga, que repassou R$ 30 mil.

Já Rosane Ferreira (PV), que concorre pela Federação PT/PV, arrecadou R$ 205.798,70 com repasses do fundo partidário do PV. Já Laerson Martins recebeu do PSOL R$ 139.422,93.

A menor arrecadação é de Orlando Pessuti (MDB), que tem R$ 15 mil doado pelo próprio candidato.

Os dados constam no site do TSE (https://divulgacandcontas.tse.jus.br).

 

Fundão

Nas eleições deste ano, partidos e candidatos tem direito a um fundo eleitoral para financiamento de campanha de R$ 4,9 bilhões em todo o País. A divisão do dinheiro é calculada com base nas bancadas das legendas na Câmara Federal. O União Brasil é o que receberá mais recursos, R$ 776,5 milhões; seguido do PT, com R$ 499,6 milhões; do MDB com R$ 360,3 milhões; o do PSD, com R$ 347,2 milhões.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *