HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

25/09/2022



Sem Categoria

Movimentos contra perturbação do sossego ganham corpo em Curitiba

 Movimentos contra perturbação do sossego ganham corpo em Curitiba

Lançado em abril deste ano em Curitiba, o Movimento Contra a Perturbação do Sossego vem ganhando corpo. A cada dia recebe novos adeptos e importantes apoios.

Em 13 de julho, representantes do Movimento reuniram-se com o presidente da Associação Médica do Paraná, Nerlan de Carvalho, e o diretor do Sinam (Sistema Nacional de Atendimento Médico), Reinaldo Martinazzo. Na oportunidade, foi discutido o impacto da perturbação do sossego, da violência sonora e da privação do sono na saúde e na qualidade de vida da coletividade.

Estudos científicos indicam que o ruído é um dos principais fatores de risco à saúde mental da população. Fator estressor causador de fadiga, cansaço, insônia e sonolência, afeta a qualidade de vida, a capacidade produtiva do indivíduo e seu relacionamento com o mundo. Efeitos são observados em crianças, afetando o desenvolvimento infantil e a capacidade de aprendizagem, gerando dificuldade para tarefas escolares. Na privação do sono, o cérebro não desliga. Quem não dorme bem, fica inflamado. Aumenta o risco de surto e de crise de ansiedade – segunda maior causa de afastamento do trabalho no Brasil.

Participaram da reunião a presidente do Conselho Comunitário de Segurança – Conseg Jardim Botânico, Elisa Tonet; a presidente do Conseg Centro Cívico, Valéria Prochmann e o comandante da AIFU – Ação Integrada de Fiscalização Urbana/Comando de Policiamento Especializado da Polícia Militar do Paraná, Capitão Ronaldo Goulart.

 

Ordem na Trajano Reis

Em reunião agendada pelo presidente da Câmara Municipal de Curitiba, vereador Tico Kuzma, em 21 de julho, moradores do bairro São Francisco entregaram ao secretário municipal de Urbanismo, Júlio Mazza, um abaixo-assinado em que solicitam medidas para restabelecer a ordem pública na Rua Trajano Reis.

Vários bares permanecem abertos até o amanhecer nessa rua, fomentando condutas antissociais dos consumidores, como algazarra, bebedeira, perturbação do sossego e violação do direito de ir e vir. Frequentemente ocorrem vias de fato durante a madrugada. A situação vem tirando o sono dos moradores, que ficam impossibilitados de descansar adequadamente em suas próprias residências.

Participaram da reunião os representantes dos moradores Rodrigo dos Santos, Danielle Reinhold, Rosângela Veloso e Mario Ivan Maldonado, bem como a presidente do Conseg Centro Cívico, Valéria Prochmann. Também se fizeram presentes o subcomandante do 12° Batalhão da Polícia Militar do Paraná, Major Valter Silva; a comandante da 1ª CIA/12° BPM, Capitã Carolina Pauleto Ferraz Zancan; e o comandante da AIFU – Ação Integrada de Fiscalização Urbana/Comando de Policiamento Especializado da PMPR, Capitão Ronaldo Goulart e o Soldado Jarbas Godinho de Souza.

 

Crédito da foto na Associação Médica do Paraná: Secretaria AMP
Crédito da foto na Secretaria Municipal de Urbanismo: Diogo Dreyer

1 Comentário

  • Parabéns a esse movimento que surge tão forte e representando grande parte da população de Curitiba que está sofrendo tanto com a perturbação do sossego e a falta de respeito e civilidade dos péssimos comerciantes que não respeitam os moradores da região que chegaram antes nos locais

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×