HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65
Siga no WhatsApp

23/06/2024

PILULAS-CABECA

Benjamin Abramovitz e o novo genro

genro

Já ouviu falar em um homem feliz? Esse era Benjamin Abramovitz após o casamento da filha única!

Para falar a verdade, ele tinha uma certa preocupação, porque apesar de o genro ser um homem bem-apessoado, de ótima educação e demonstrar muito amor pela filha, não parecia ser, digamos, muito afeito ao trabalho. Mas, reconhecia, a filha já não era tão moça, nenhum namoro tinha avançado muito, os pretendentes eram escassos e ele e a esposa, Martha, haviam concordado que já não dava para esperar.

Assim que os noivos voltaram da lua de mel ele achou que era tempo de terem uma conversa; ele e a esposa chamaram o novo casal para um jantar, e ao final Abramovitz disse ao genro:

– Olha, a Martha e eu estamos muito felizes em ter você na família e decidimos que para consolidar a união você terá a metade de todos os nossos bens; durante o namoro você já tomou conhecimento de tudo o que temos; vocês ganharam o apartamento, já esteve conosco na casa da praia, conheceu a fábrica, sabe quais são as propriedades, os veículos, tudo, enfim.

A filha ficou radiante. Os pais não haviam antecipado nada mas ela sabia que aquilo garantiria o futuro deles e dos filhos que viessem.

Benjamin continuou:

– Amanhã, então, você vai comigo para a fábrica.

O rapaz não escondeu o desagrado e após alguns instantes respondeu:

– Olha, eu não sou muito dessas coisas; a fábrica é barulhenta, muita gente trabalhando, aqueles cheiros… E o senhor sabe que as máquinas também podem ser perigosas… Mesmo reconhecendo sua generosidade, acho que não sirvo para isso…

O sogro não esperava essa reação e não sabia o que dizer diante daquilo, mas logo se recuperou e disse:

– Bom, nesse caso você pode começar pela administração, vai ficar no escritório, receber os pedidos e acompanhar as entregas, cuidar dos serviços bancários, essas coisas, e depois quem sabe…

Nesse momento a filha acenou concordando, parecendo feliz com o acerto, mas o jovem voltou a se manifestar:

– Olha, sogro, eu gosto mais de estar ao ar livre, na natureza, respirar ar puro, andar por aí…

Diante daquilo Benjamin emudeceu por alguns segundos, olhou para a esposa e a filha como que procurando apoio, até que achou ânimo para dizer:

– Olha, eu não sei o que dizer. Eu tinha esperança de que os negócios ficassem com a família, mas parece que para você nada serve; não quer trabalhar na fábrica e nem no escritório, só quer saber de vida boa… O que eu posso fazer com você?

Infelizmente para Benjamin as más notícias ainda não tinham acabado. Atônito ele ainda teve que ouvir:

– O senhor não poderia me indenizar?

 

Leia outras Pílulas aqui.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *