HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65
Siga no WhatsApp

29/05/2024

Respire e conte até 10!

Cada vez mais me deparo com empresários e gestores que sofrem na procura por profissionais que tenham inteligência emocional, habilidade para enfrentar os desafios do dia a dia, saibam trabalhar sob pressão, saibam negociar e conversar com as pessoas.

 

Segundo uma pesquisa feita pelo PageGroup no Brasil, as habilidades mais valorizadas são a inteligência emocional (42,9%), o trabalho em equipe (38,4%) e a comunicação assertiva (31,1%).

 

Percebe? A busca por profissionais com inteligência emocional acaba sendo mais árdua do que um profissional com experiência e conhecimento técnico.

 

Segundo Peter Salovey e Hohn Mayer, em seu livro ‘Emotional Intelligence’, lançado na década de 90, a definição para inteligência emocional é “a capacidade de monitorar seus próprios sentimentos e emoções e também os dos outros, discriminá-los e usar essas informações para guiar o pensamento e ações alheias”.

 

Trazendo para os dias atuais é mais ou menos o que se espera quando falamos de “empatia” que no ambiente corporativo, representa a capacidade das pessoas compreenderem umas às outras considerando as opiniões, ponto de vista e emoções dos colegas de trabalho.

 

Trabalhar em empresas é saber trabalhar em equipe e a inteligência emocional é importantíssima nessa dinâmica! Conflitos são inevitáveis, mas quem tem domínio das emoções consegue administrar melhor esses conflitos.

 

Quando não entendemos e não controlamos nosso estresse e nossa ansiedade logo ganhamos um esgotamento físico e isso reflete diretamente no nosso desempenho e nos números da empresa.

 

A convivência com pessoas diferentes e a pressão do dia a dia, requer postura e autocontrole, e principalmente um bom relacionamento. Sempre vão existir pessoas enérgicas, tranquilas, apáticas, aceleradas e ninguém está livre de agir sem pensar no calor do momento.

 

Aqui vou deixar algumas dicas que certamente irão te ajudar:

 

1. Domine seus impulsos! Nunca responda de cabeça quente. Parar pensar e refletir é importante antes de tomar decisões ou dar alguma resposta.

 

2. Aprenda a trabalhar sob pressão. O trabalho sob pressão é muito comum nas empresas. A pressão pode ser externa, vinda da chefia ou no momento da prestação de contas, quando somos cobrados por resultados. Aprender a trabalhar com prioridades e gerir seu tempo pode ajudar a lidar com a ansiedade e aprender a dominar suas reações.

 

3. Lembra da tática de “contar até 10”? Levante, respire fundo e vá tomar uma água.

 

4. Tenha hábitos saudáveis. Cuidar da sua saúde, faça uma atividade física, busque momentos de lazer para extravasar e assim ter mais segurança emocional.

 

5. Pratique a empatia. Desenvolva a autoconsciência. Coloque-se no lugar do outro, compreenda seus próprios sentimentos, dessa forma você vai entender que as pessoas ao seu redor também têm necessidades, erram e acertam como você. Isso irá lhe trazer o sentimento de respeito.

 

6. Ouça mais e fale menos. Entenda o que está acontecendo.

 

7. Saiba falar. Pratique a técnica da persuasão para fazer ser entendido.

 

8. Seja resiliente. Aprenda com seus erros, se adapte e mantenha a calma.

 

Essas dicas valem tanto para empregados quanto para gestores e empregadores.

 

Um bom ambiente de trabalho, com equipes engajadas, motivadas e produtivas contribuem para o sucesso de um negócio e consequentemente o aumento do faturamento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

z