HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

24/07/2024

FUTEBOL

Ronaldo tem lucro milionário com venda da SAF do Cruzeiro

ronaldo cruzeiro

estadão

Responsável pelo primeiro caso de revenda de uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) no futebol brasileiro, Ronaldo abriu mão do Cruzeiro ao negociar suas ações (90%) com o empresário Pedro Lourenço, dono da rede Supermercados BH. O ex-jogador decidiu passar o bastão ao quinto maior varejista do País pela pressão que vinha sofrendo de parte da torcida cruzeirense e por ver vantagem financeira no acordo. O negócio gira em torno de R$ 600 milhões.

 

Aliviado com o acordo, Ronaldo afirmou que sentirá falta de todos os sentimentos – bons e ruins – que despertavam nele a cada partida que acompanhava.”Talvez eu pare de tomar remédio na hora do jogo, também”, brincou, ao falar sobre a angústia que sentia ao comandar a agremiação, com dívida bilionária e a constante pressão por resultados.

 

Ele pagara apenas R$ 50 milhões no fim de 2021 para comprar 90% das ações do Cruzeiro e venderá o controle da SAF cruzeirense a Lourenço por R$ 600 milhões. No ano passado, o empresário varejista já havia investido R$ 100 milhões, valor que foi convertido em 20% das ações nessa operação de compra. R$ 150 milhões devem ser pagos à vista e o restante, R$ 350 milhões, será pago em até dez anos. “Nós fizemos muito, e o máximo que podíamos, pelo Cruzeiro”, disse Ronaldo, depois de 28 meses no comando do clube que o revelou para o futebol.

 

Pelo contrato, Ronaldo tinha, por meio da Tara Sports Brazil, a obrigação de, ao adquirir o Cruzeiro, investir imediatamente R$ 50 milhões, o que foi feito, segundo o balanço contábil de 2022 do Cruzeiro, em duas parcelas, de R$ 26 milhões e R$ 24 milhões.

 

O ex-jogador também havia assumido o compromisso de injetar R$ 350 milhões, em cinco anos, pela aquisição da SAF. Isso poderia poderia ser feito de duas maneiras: por meio de novos aportes, isto é, investindo de seu bolso, ou por meio de receitas incrementais, ou seja, valores superiores aos que o Cruzeiro faturava entre 2017 e 2021. Nesses cinco anos, o Cruzeiro registrou média de faturamento bruto anual de R$ 220 milhões.

 

Dessa maneira, o faturamento que superasse a média de R$ 220 milhões entraria como receita incremental e seria abatido do investimento obrigatório de R$ 350 milhões. Ocorre que, em 2022, o primeiro ano da SAF do Cruzeiro administrada por Ronaldo, o faturamento foi de R$ 150,35 milhões, inferior a R$ 220 milhões. Não houve, portanto, receita incremental no período.

 

No acordo da venda de sua participação majoritária, o novo investidor, Pedro Lourenço, tem de cumprir essas exigências e seguir os termos do acordo de acionistas. Pedrinho, como é conhecido, assumirá todas as responsabilidades que eram da Tara Sports, empresa de Ronaldo e então dona da SAF.

 

Foto: Fábio Figueiredo/Cruzeiro

 

Leia outras notícias no HojePR.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *