HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65

30/01/2023

SAÚDE

Sem Categoria

Tristeza ou depressão? Fique atento ao sinais

 Tristeza ou depressão? Fique atento ao sinais

A depressão, também chamada de Transtorno Depressivo Maior (TDM), é um problema grave que pode ser fatal e afeta mais de 11,5 milhões de brasileiros, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

A tristeza é algo que todo mundo experimentará um dia. É uma condição humana e perfeitamente normal. É a forma que nosso cérebro reage aos momentos mais difíceis das nossas vidas. Não há problema em sentir-se triste. O problema é permanecer no profundo desânimo. A tristeza, nesse caso, ganha um nome: Depressão!

 

O TDM é um distúrbio sério e você precisa dar atenção para ele. Quando uma pessoa é diagnosticada com depressão, tem toda a sua vida interrompida. Não há mais vontade de relacionar-se, até mesmo com a própria família. Em alguns casos, o desejo de morte se concretiza em tentativas de suicídio.

 

Madalena Feliciano, hipnoterapeuta e especialista em comportamento humano, conta que o problema traz sintomas como: insônia ou excesso de sono, isolamento, mudanças de humor, falta de interesse, tristeza persistente e, em casos extremos, pensamentos suicidas.

 

“O depressivo que procura tratamento já dá o maior passo em direção à sua melhora. Nunca se pode dispensar o diagnóstico e acompanhamento psicológico e psiquiátrico, porém, a hipnoterapia é uma boa opção, pois não trata apenas a doença no momento que se encontra e sim a causa”, explica Madalena.

 

Não há uma única causa conhecida para a depressão, existem pessoas que indicam pré-disposição hereditária ou biológica, assim como aqueles que acabam desenvolvendo a doença por algum acontecimento específico.

 

A grande maioria dos casos de depressão parece ser geneticamente transmitida e quimicamente produzida. A discussão se a depressão é psicológica ou biológica é igual à questão se qualquer doença é biológica ou psicológica. Por exemplo, uma úlcera duodenal é psicológica ou biológica? Estamos certos de que existem fatores biológicos e psicológicos em todas as doenças humanas. Em algumas, o fator biológico é determinante e os psicológicos, consequência.

 

“Partindo do pensamento que a pessoa adquiriu a depressão em determinado momento, pois não nasceu com ela, pode haver um motivo para que tenha acontecido”, relata Madalena.

 

Por mais que a pessoa não saiba qual é a razão, o subconsciente grava cada memória de nossas vidas. Através da hipnoterapia, é possível descobrir, identificar e interferir no que está causando essa mudança mental.

 

“Uma nova interpretação daquela memória que pode ter sido traumática traz também sentimentos diferentes para como o depressivo vê a vida agora”, explica Madalena.

 

A depressão, se não tratada corretamente, pode perdurar por muito tempo, com sério prejuízo à vida da pessoa: trabalho, família e lazer ficam muito comprometidos. “Por isso é imprescindível um tratamento para intervir e reduzir a duração e a intensidade dos sintomas do episódio atual e, principalmente, para prevenir uma ‘recaída’”, alerta a hipnoterapeuta.

 

“Viver com depressão, buscando suportá-la todos os dias não é algo fácil, e não é algo que se encontra dentro de nosso controle interno, porém é possível superar a depressão, contanto que você procure auxílio adequado e eficiente. Ter sua própria mente de volta, é algo que toda pessoa precisa e merece, assim como viver com qualidade”, finaliza Madalena Feliciano.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *