HojePR

LOGO-HEADER-slogan-675-X-65
Siga no WhatsApp

29/05/2024

Verri assume o comando de Itaipu e defende benefícios da usina ao Paraná

verri

O novo diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Enio Verri, tomou posse nesta quinta-feira (16) em cerimônia realizada na Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu. Em seu discurso, o ex-deputado destacou o papel social da hidrelétrica, a cooperação com o Paraguai no projeto e o papel do Estado brasileiro no setor energético. Participaram do evento o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

 

“Há quem prefira abordar a energia somente pelo lado da economia, um insumo essencial do desenvolvimento, o que é rigorosamente verdadeiro. Porém, prefiro ressaltar a dimensão social da energia. A universalização do acesso é condição habilitante a uma cidadania plena do século XXI”, discursou Verri. “Também é indispensável para incorporar ao mercado os excluídos do acesso aos bens básicos. Queremos energia para todos os brasileiros e brasileiras. É um direito básico que o Estado tem a obrigação de garantir. Por isso mesmo, é considerado um serviço essencial”, acrescentou.

 

Compareceram à solenidade ainda a primeira-dama, Rosângela da Silva, a Janja, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o chefe da Casa Civil, ministro Rui Costa, o chanceler Mauro Vieira, além da presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), e do líder do PT na Câmara, Zeca Dirceu (PT-PR), entre outras autoridades.

 

Em seu discurso, Enio Verri citou que o tratado de cooperação completa 50 anos em 2023, no dia 23 de abril. “Nesse meio século, Brasil e Paraguai enfrentaram turbulências e graves crises políticas, econômicas e sociais. O mais notável é que nada abalou a aliança estratégia entre esses dois países. A binacionalidade sempre foi respeitada e praticada”, frisou. O ex-deputado federal assume o cargo na véspera da renegociação do tratado entre as duas nações.

 

Usina terá “vida centenária”

Dirigindo-se a Lula, o novo diretor-geral declarou que o papel do Estado no setor energético tem sido “absolutamente central” e reforçou seu compromisso de fortalecer o papel da hidrelétrica no desenvolvimento do país. Verri afirmou ainda que a usina terá “vida centenária” após sua atualização tecnológica.

 

“Desde que fui convidado para este cargo, tenho sido questionado sobre a viabilidade de ampliar a atuação de Itaipu. Tenho dito que o esforço para erguer esta obra e pagar a imensa dívida de sua construção foi assumido por todos os consumidores. Portanto, me parece justo que seus benefícios também sejam estendidos, seja garantindo energia elétrica e motricidade da tarifa, seja por meio de investimentos em projetos de infraestrutura e programas que beneficiem prioritariamente o estado do Paraná”, enfatizou.

 

Piana participa da posse

O governador em exercício Darci Piana participou da posse do novo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Enio Verri. Piana disse que a continuidade dos investimentos da Itaipu Binacional em parceria com o Governo do Estado, que viabilizam nos últimos anos a construção da Ponte de Integração Brasil-Paraguai, a duplicação da Rodovia das Cataratas, a ampliação da pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu e a revitalização da Estrada Boiadeira, entre outros projetos, é importante para o desenvolvimento econômico do Paraná.

 

“Itaipu é muito importante para o Paraná, e todos os presidentes e diretores que passaram por aqui mantiveram um bom diálogo com o Governo do Estado. Vamos manter esse bom relacionamento, a porta aberta para a conversa. Itaipu já garantiu grandes investimentos ao Paraná”, afirmou o governador em exercício. “Estamos dispostos a colaborar com o desenvolvimento e com o crescimento de Itaipu, e fazer com que as pessoas sejam beneficiadas com aquilo que é construído aqui”.

 

Ele citou o exemplo da Estrada Boiadeira, cuja obra entre Icaraíma e Umuarama, no Noroeste, está praticamente finalizada. “Há mais de 50 anos a população esperava pelas obras da Boiadeira, que agora está praticamente pronta graças à ajuda da Itaipu, colocada à disposição da gente do Paraná e do nosso País, o que vai permitir o progresso, a criação de novos investimentos e mais empregos”, ressaltou.

 

Lula: ‘Itaipu precisa voltar a ser uma empresa extraordinária como sempre foi’

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, comprometeu-se a fazer com que o dinheiro da usina hidrelétrica Itaipu Binacional seja gasto da “melhor forma possível”, combinando tanto os interesses do Brasil quanto os do Paraguai. Ele afirmou que, por um equívoco do próprio governo, ainda não foi indicada toda a diretoria da empresa, mas que as indicações dos diretores e integrantes do conselho serão feitas logo.

 

Segundo o presidente brasileiro, a realidade a ser levada em consideração de ambos os países passa por oferecer às cidades vizinhas ajuda a indígenas, quilombolas e pescadores. “Itaipu precisa voltar a ser uma empresa extraordinária como sempre foi. Precisa ter em conta que ela tem que contribuir com o desenvolvimento do País, tanto do Brasil quanto do Paraguai. Não é apenas vendendo energia, é com o pouco de dinheiro que a empresa recebe, compartilhar com a sociedade, para que a sociedade receba os benefícios que tem que receber.”

 

Ao se dirigir ao presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, presente na cerimônia, Lula disse ter certeza de que os termos da renegociação do anexo C do Tratado de Itaipu, que estabelece as condições para comercialização da energia gerada, irão considerar o desenvolvimento de ambos países. “Nós iremos fazer um tratado que leve muito em conta a realidade dos dois países e o respeito que o Brasil tem que ter em relação ao seu aliado, nosso companheiro Paraguai.”

 

O tratado firmado entre ambos os países vence em 2023. As negociações vão envolver os governos do Brasil e do Paraguai e, segundo a empresa, devem começar em agosto deste ano.

 

Leia outras notícias no HojePR.

(foto: Roberto Dziura/AEN)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

z