HojePR

HOJEPR LOGO
Siga no WhatsApp
Pesquisar

25/07/2024

gerson guelmann

Para Los Viejitos Como Yo

Essa, como costumo dizer, é para os ‘veinhos’. É uma evocação aos chamados ‘velhos tempos’ através da
música, aquilo que dá para chamar de ‘saudosismo saudável’, diferente do que muitos idosos costumam fazer ao idealizar demais o passado e desvalorizar o presente, como se em sua juventude tudo fosse bom, não aceitando mudanças e inovações.

Então, à história:

– Logo que comecei meu Blog, em 2019, meu querido amigo João Elias de Oliveira me enviou uma versão da guarânia ‘Recuerdos de Ypacarai’. A música, composta por Demetrio Ortiz, logo foi difundida mundialmente e tornou-se a mais conhecida do cancioneiro paraguaio, também tornando famoso o lago situado em San Bernardino, a 50 km de Assunção. A filha de Demetrio, Maria Esperanza Ortiz, conta que lá, onde foi tocar, provavelmente em 1946, o pai conheceu e se enamorou de uma bela jovem, com quem combinou se encontrar mais tarde. Isso não aconteceu em razão da guerra civil paraguaia em 1947, também chamada de ‘Revolução dos Pynandí’ (‘pés descalços’, em guaraní).

Demetrio Ortiz compôs ‘Recuerdos de Ypacaraí’ em 1948, recordando que quando conheceu a moça ela lhe disse que o havia ouvido tocar na noite anterior e então ambos se puseram a cantar ‘velhas melodias em guaraní’. Em 1950 Demetrio Ortiz contou a história a Zulema Mirkin, que escreveu a letra. Ela, que faleceu em 2012, era argentina e só conheceu o lago de Ypacaraí em 1990. Sobre a música, os registros indicam que há mais de 1.000 versões dela, sendo 85% gravadas por intérpretes estrangeiros.

Dos não paraguaios podem ser citados Julio Iglesias, Neil Sedaka, Trio Los Panchos, e os brasileiros Caetano Veloso, Trio Irakitan, Michel Teló, Ivete Sangalo, etc. A gravação abaixo é parte de um projeto chamado ‘Ecos de una Guarania’, realizado anos atrás e que convidou artistas para contribuírem com suas próprias versões da música paraguaia. A versão do vídeo oficial foi gravada por Menchi Barriocanal, Roberto “Chirola”, Ruiz Diaz, Tierra Adentro Juan Cancio Barreto, Iván Zavala, Anna Chase, Andrea Valobra, Enrique
Zayas, Acho Laterza, Marcelo Gabriel e Sol Codas. Para cantar junto, aqui está a letra:

Una noche tibia nos conocimos
Junto al agua azul de ypacaraí
Tú cantabas triste por el camino
Viejas melodías en guaraní

Y con el embrujo de tus canciones
Iba renaciendo tu amor en mí
Y en la noche hermosa de plenilunio
De tus blancas manos sentí el calor
Que con tus caricias me dio el amor

Donde estás ahora cuñataí
Que tu suave canto no llega a mí
Donde estás ahora mi ser te añora

Con frenesí

Todo te recuerda mi dulce amor
Junto al lago azul de ypacaraí
Vuelve para siempre mi amor te espera

Cuñataí

Antes de escrever e ‘para beber na fonte’ consultei um outro fraterno amigo, Víctor Raúl Benitez González, fluente em guaraní, que me deu o glossário completo:

Cuñataí – Moça

Cúimba – Homem

Cuña – Mulher

Cuñakaraí – Senhora casada

Mitácuñaí – Menina

Link do vídeo: https://youtu.be/ogTKlFiLC98

Leia outras colunas do Gerson Guelmann aqui.

3 Comentários

  • Parabéns ao autor pela grandeza de sentimentos, pela escolha da bela e comovente música; pela completude do texto. Amei essa postagem extraordinária. Um forte abraço Gerson.

  • Muito bom

  • Adorei essa história tirada do baú

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *